Goleiro Leão: deveres, sim, direitos, não

Categoria: Sem categoria quarta-feira, 2 de maio de 2012 às 18:11
 


O gol é uma posição tão ingrata, que precisava ser editada uma Constituição só para os profissionais do futebol que atuam com a camisa número 1. No capítulo dos direitos e das obrigações, para os goleiros seriam suprimidos os seus direitos. Direito de reclamar, de se justificar, de explicar, de errar, tudo seria abolido. Porque, em verdade, na teoria já é assim. Alguém está interessado em saber porque Júlio César errou feio no jogo em que o Corinthians foi desclassificado pela Ponte Preta? Alguém quer ouvir as suas explicações? Pelo contrário, já foi julgado e con denado pela torcida como se não tivesse o mesmo direito de errar como erram constantemente todos os seus companheiros das outras posições em campo. Falhar no gol não é difícil, basta uma fração de segundos de desatenção. O extraordinário Gilmar dos Santos Neves, muitas vezes também falhou, mas poucos se recordam das suas defesas milagrosas que salvaram o Jabaquara, o Corinthians, o Santos pelos quais jogou e, também, a seleção brasileira com a qual sagrou-se
bicampeão mundial, em 1958 e 1962. O que dizer de Leão, também? Tomou vários gols defensáveis nos clubes pelos quais jogou, e, também na seleção. No Palmeiras seu primeiro “frango” foi no dia 5 de novembro de 1969 quando o São Paulo derrotou o alviverde por 2 a 1, pelo torneio Roberto Gomes Pedrosa. O segundo gol, pela narração de Flavio Araújo, percebe-se, foi um “frangaço”:

http://

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

E Rogério Ceni? Nunca falhou? Entre todos eles, goleiros que engolem “perús”, um fato em comum é que nunca admitem o erro. Ficam exasperados quando são questionados. Falta-lhes um mínimo de humildade. Na bola fácil que Leão aceitou, naquele jogo de 1969, contra o São Paulo, ocorreu, após o jogo, outro fato raro que foi a reação do goleiro quando questionado pelos repórteres da Bandeirantes, Roberto Silva e J. Hawila:

http://

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Alguém já disse, com muita sabedoria, que no espaço onde o goleiro joga, nem grama cresce, querendo explicar que é a posição mais ingrata do campo.

Nenhuma resposta Compartilhar no Twitter Compartilhar no Facebook

Responder