Arquiva no mês agosto, 2017

LACERDA, IMBATÍVEL NA ORATÓRIA

terça-feira, agosto 29th, 2017

CARLOS LACERDA

Uma tarde inesquecível viveu o plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo no dia 24 de agosto de 1964, quando homenageou o governador da Guanabara, Carlos Lacerda, por ter formado com seus colegas Adhemar de Barros e Magalhães Pinto, de São Paulo e Minas, respectivamente, o bloco de governadores civis que deram apoio ao movimento militar de 64 que derrubou o presidente João Goulart. Lacerda era um orador nato. Culto e inteligente arrebatava multidões quando discursava. Não foi diferente com a plateia que o escutou naquela solenidade em sua homenagem na Assembleia Legislativa de São Paulo:

Com a prorrogação do mandato do presidente Castelo Branco em 1966, Carlos Lacerda começou a se opor ao governo que ajudara a consolidar achando que ele se tornaria uma ditadura permanente, o que realmente aconteceu durante 20 anos. Em fins de 1966 lançou um movimento de resistência ao regime militar de 64 denominado Frente Ampla liderado por ele próprio e por antigos adversários, entre eles Juscelino Kubitscheck e João Goulart. Com isso sedimentou a cassação dos seus direitos políticos, que ocorreu em dezembro de 1968.

Carlos Lacerda morreu em maio de 1977, vítima de infarto do miocárdio. Dez anos mais tarde, em maio de 1987, teve restabelecidas, pós morte, as condecorações nacionais que lhe foram retiradas e, ao mesmo tempo, foi reincluído nas ordens do mérito das quais fora excluído em 1968.

DITADURA MILITAR COMEÇOU TRÊS ANOS ANTES

terça-feira, agosto 22nd, 2017

ELOÁ, JÂNIO E DIRCE

Dia 25 de agosto de 1961, apenas sete meses após sua posse, um dos políticos de maior popularidade em todos os tempos, Jânio Quadros, resolveu renunciar ao seu mandato de presidente da República. Muitas hipóteses para justificar seu gesto foram levantadas e nunca devidamente comprovadas. Falou-se em pressão externa, principalmente dos Estados Unidos, por causa da política de Jânio de aproximação com os blocos comunistas, especialmente Cuba e União Soviética. Também se falou nas dificuldades impostas pelo Congresso Nacional ao seu governo, como também aventou-se a tese de que Jânio pretendia em verdade comover a nação com o seu gesto e, se tivesse sucesso, ele fecharia o Congresso e governaria o País ditatorialmente. Dirce “Tutú” Quadros, filha de Jânio, em entrevista a mim concedida na rádio Bandeirantes, em agosto de 2011, deu embasamento para uma outra hipótese:

Dois fatos são verdadeiros no que diz respeito a Jânio Quadros. Ele foi o político de carreira mais meteórica em toda nossa história. De suplente de vereador em São Paulo em 1947, tendo assumido o cargo graças a cassação, naquele ano, do Partido Comunista e a perda de mandato de todos os seus parlamentares, até sua eleição para presidente da República em 1960, decorreram apenas 13 anos. Nesse período ele também foi eleito deputado estadual, prefeito da Capital, governador do Estado, deputado federal e presidente da República. Só não se candidatou ao Senado. Outro fato inegável é que a sua renúncia lançou o Brasil na mais grave crise institucional de sua história abrindo caminho para a ditadura militar que se instalou em março de 64 e perdurou por 20 anos.

TUMULTO NA MATERNIDADE

quarta-feira, agosto 16th, 2017

CHICO x ZÉLIA

Na madrugada de 13 de agosto de 1992, a ex-ministra da Economia, Zélia Cardoso de Melo, deu à luz ao seu primeiro filho numa maternidade aqui de São Paulo. Seu marido, pai do menino, era o popularíssimo humorista Chico Anysio, razão mais que suficiente para provocar uma enorme movimentação de jornalistas e grande confusão na maternidade:

O casal teve posteriormente uma filha, mas o casamento de Chico Anysio e Zélia Cardoso não durou muito. Durante certo tempo eles residiram nos Estados Unidos, mas Chico acabou retornando e Zélia ficou por lá com os dois filhos. Chico disse, bem mais tarde, numa entrevista, que dos muitos casamentos que teve, com Zélia foi o mais errado de todos.

A PROVA MAIS DIFÍCIL DE UMA CARREIRA

quarta-feira, agosto 9th, 2017

SANDERLEY PARRELA
Sanderley Parrela é um dos grandes nomes do atletismo nacional. Natural de Santos, a especialidade desse velocista brasileiro era os 400 metros rasos, além do revezamento 4 x 400. No campeonato mundial de atletismo, em Sevilha, em 1999, Sanderley ganhou a medalha de prata, um feito extraordinário. No ano seguinte foi o 4° colocado, na mesma prova, nos Jogos Olímpicos de Sidney. E foi também o ano de sua maior tristeza quando o denunciaram por uso de anabolizantes para aumento de sua massa muscular. Na iminência de ser punido e não poder mais competir, perguntado se tinha valido a pena tanto sacrifício, pelos microfones da Bandeirantes ele se emocionou ao proclamar inocência:

No dia 04 de junho de 2009, aplausos reverenciaram o oitavo colocado nos 400 metros rasos do Troféu Brasil de Atletismo, ele, Sanderley Parrela. Companheiros de equipe correram para abraça-lo naquele que seria o seu último final de prova individual. Com a bagagem de vinte anos de atletismo, duas participações olímpicas e sete em mundiais, o atleta anunciou sua aposentadoria, aos 34 anos, dos quais, 20 passou competindo.

ROTOS DENUNCIANDO ESFARRAPADOS

terça-feira, agosto 1st, 2017

DIRCEU E ROBERTO JEFFERSON

Lembram-se do escândalo do mensalão denunciado pelo deputado Roberto Jefferson apontando seu colega de parlamento, José Dirceu, como chefe do esquema? Isso ocorreu entre 2005 e 2006. Em função do que foi apurado, em setembro de 2005 o mandato de Roberto Jefferson foi cassado e em dezembro, do mesmo ano, foi a vez de José Dirceu perder o mandato. Somente em 2012 o STF julgou os implicados no Mensalão, um total de 38 pessoas, entre elas José Dirceu condenado a 10 anos e 10 meses de prisão e Roberto Jefferson a 7 anos. Antes de se tornarem vidraças ambos, além de amigos, eram franco atiradores censurando publicamente quem praticasse os crimes que eles próprios comandavam, como se constata nesta intervenção da correspondente da rádio Bandeirantes em Brasília, Patrícia Oliveira, no dia 25 de julho de 1992:

 

 

Política é ou não é a arte da dissimulação?