Arquiva no mês outubro, 2016

LOCUTOR DO “GOL INCONFUNDÍVEL”

terça-feira, outubro 25th, 2016

blog-rebello-junior

Foi Manoel Bittencourt Rebello Júnior quem criou o grito de GOOOOLLLL prolongado nas narrações de futebol, na década de 30 quando era locutor da rádio Difusora, um estilo imitado no mundo inteiro. Até então os locutores anunciavam os gols secamente. Rebello Júnior, “o locutor do gol inconfundível” foi contratado pela Bandeirantes em maio de 1947 logo após a emissora ter sido vendida por Paulo Machado de Carvalho a Adhemar de Barros. Além de continuar narrando futebol Rebello Júnior também assumiu a diretoria artística da rádio. Em 1948 ele se desligou e bem mais tarde, em 1961, foi recontratado já em fim de carreira e narrou uns poucos jogos. Um deles, Corinthians 1 x 2 Flamengo no Pacaembu dia 04 de janeiro de 1961 pelo Torneio Octogonal de Verão. Dida abriu a contagem para o “mengão” e Lanzoninho empatou para o Corinthians. Ouçam esse lance com o criador do grito de gol prolongado que até hoje resiste ao tempo:

Rebello Júnior, nascido em 1917, faleceu em abril de 1970. Ao lado de Nicolau Tuma, “locutor metralha” que criou o estilo de narração rápida, Rebello Júnior, que inventou o grito de GOOOLLLL prolongado, figura na galeria dos narradores esportivos que criaram estilos imitados por todos os demais.

NÃO FALHA, MAS, COMO TARDA!

quarta-feira, outubro 19th, 2016

joao-alves

Outubro de 1993, o economista José Carlos Alves dos Santos, chefe da assessoria técnica da Comissão do Orçamento do Congresso faz uma denúncia gravíssima tornando público um esquema de desvio de quantias fabulosas dos cofres públicos por intermédio de emendas parlamentares junto a Comissão do Orçamento da Câmara Federal que era presidida há anos pelo deputado baiano João Alves. Na ocasião foi criada a “CPI dos Anões do Orçamento” que de cara descobriu um cheque equivalente a um milhão de dólares depositado na conta de João Alves. Perante a CPI, para justificar os depósitos fabulosos em sua conta, ele teve o descaramento de dizer que havia ganho 221 vezes nas loterias esportiva e federal:

De acordo com o depoimento de João Alves ele teria ganho só em 1993, até outubro quando o escândalo veio a público, um total equivalente a 9 milhões de dólares com a média de um prêmio da loteria por semana. Para lavar o dinheiro sujo ele comprava bilhetes premiados e, ao mesmo tempo, jogava altíssimas quantias em cada sorteio. Com isso sempre ganhava pequenos prêmios embora perdesse muito mais. Só que o pouco que ganhava, do muito que jogava, representava uma grande fortuna e com a vantagem daquele ganho ser transformado em dinheiro limpo. Seis deputados foram cassados, quatro renunciaram aos mandatos para evitar a cassação e oito foram absolvidos.

João Alves morreu de câncer pulmonar em 2004 e o denunciante José Carlos Alves dos Santos foi condenado em 2003 a dez anos de prisão por corrupção passiva mas a sentença só transitou em julgado em março de 2014 quando foi, então, expedido o mandado de prisão. Vinte e um anos já haviam decorridos desde a comprovação dos crimes, um quelônio é mais veloz!

PAPELÃO!

segunda-feira, outubro 10th, 2016

imagem-sao-paulo-4-x-1-santos

O futebol paulista viveu em 1963 duas emoções pouco comuns envolvendo, curiosamente, o mesmo clássico: São Paulo x Santos. O primeiro fato inusitado foi a vitória que o Santos impôs ao tricolor no dia 07 de março pelo torneio Rio São Paulo, por 6 a 2, a maior até hoje no confronto entre as duas agremiações. Os dois times voltaram a se enfrentar no dia 15 de agosto de 63, dessa vez pelo campeonato paulista, e já se esperava nova vitória santista por larga contagem. Sessenta mil pessoas assistiram não apenas uma inversão das expectativas como, também, presenciaram uma das atitudes mais lamentáveis dos dirigentes do nosso futebol. Tudo começou quando o São Paulo fez o seu terceiro gol ainda no primeiro tempo, assim descrito por Pedro Luis:

Com dois a menos, perdendo de 3 a 1, tendo toda a segunda etapa pela frente, era de se esperar que o São Paulo devolveria os 6 a 2 com juros e correção monetária. Quando retornou para o segundo tempo o Santos já não tinha 9 e sim 8 jogadores. O lateral Aparecido teria sofrido uma misteriosa contusão nos vestiários. Recomeçado o jogo , com somente 6 minutos transcorridos, a farsa começou a se delinear:

Esse jogo é uma das páginas negras do nosso futebol, felizmente pouco comum. O campeonato Paulista de 1963 teve o Palmeiras como campeão, o São Paulo foi o vice e o Santos ficou em terceiro. A outra expressão do futebol paulista, o Corinthians, amargou a nona colocação.

CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA EM FESTA

terça-feira, outubro 4th, 2016

simbolo-da-constituicao

Instalada no dia 1° de fevereiro de 1987 no Congresso Nacional, a Assembleia Nacional Constituinte encerrou seus trabalhos no ano seguinte elaborando o texto da nova Constituição Brasileira que foi promulgada no dia 05 de outubro de 1988. Foi, portanto, há 28 anos que o presidente da Assembleia Nacional Constituinte, deputado Ulysses Guimarães, anunciou emocionado a promulgação da nova Constituição brasileira:

– A Constituição, também denominada “Carta Magna”, é o conjunto de leis que rege um país, um governo, um estado. É a lei suprema, servindo de parâmetro a todas as demais espécies normativas, situando-se no topo do nosso ordenamento jurídico. Logo após Ulysses Guimarães ter anunciado a promulgação da nova Constituição falou em nome dos constituintes o mais antigo deles, professor Afonso Arinos de Melo Franco:

A Constituição de 1988, que está vigente, foi a que mais sofreu emendas, um total de 93. Desde a Independência, o Brasil teve sete Constituições, a primeira delas em 1824 durante o regime monárquico do imperador Dom Pedro I. A segunda veio logo após a proclamação da República, em 1891. Depois, durante a ditadura Vargas foram promulgadas duas Constituições para “inglês ver”, em 1934 e 1937. A quinta foi promulgada em 1946, a sexta em 1967 e, finalmente a sétima, em 1988. Alguns consideram como uma oitava Constituição a Emenda n° 1 outorgada pela junta militar à Constituição Federal de 1967 que seria, no caso, a Constituição de 1969. O importante não é quantas tivemos, o importante é que temos uma Constituição e mais importante ainda é que seja respeitada.