http://blogs.band.com.br/marcondesbrito

Sidebar
20
DE dezembro
DE 2014

Quanto mais mexe, mais cheira mal essa história da namorada de Aidar

postado por Marcondes Brito em Futebol

20
DE dezembro
DE 2014
34

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Então é o seguinte: a Puma fechou uma parceria com o São Paulo, mas, como se negou de pagar a comissão da sra. Cinira Maturana, o presidente Carlos Miguel Aidar resolveu abrir outra negociação com a Under Armour, segundo informa reportagem do jornal Lance deste sábado.
Vitoriosa na concorrência para se tornar a nova fornecedora de materiais esportivos do clube paulista a partir do término do vínculo do Penalty, a Puma pagaria praticamente o mesmo valor que a Under Armour ofereceu dias depois: aproximadamente R$ 75 milhões por um contrato de cinco anos (R$ 15 milhões por temporada).
Com a Puma “fora do caminho”, a Under Armour, que chegou a parabenizar informalmente a concorrente pelo acordo com o São Paulo, surgiu como interessada, aceitou o pagamento de comissão (20% do contrato) e fechou um pré-contrato com o clube, que, agora, se prepara para rescindir vínculo com a Penalty em fevereiro de 2015 – inicialmente era válido até dezembro.
A VERSÃO DA PUMA:
“A PUMA vem a público informar que o relacionamento com o SPFC foi iniciado no ano de 2013 através do então vice-presidente geral, Sr. Roberto Natel. No dia 5 de agosto de 2014, a PUMA foi convidada a participar da concorrência para assumir o patrocínio e fornecimento de material esportivo do clube. Representaram o SPFC nas negociações: Sr. Gilberto Ratto, atual diretor de marketing da CBF e ex-gerente de marketing do clube paulista; e Sr. Ruy Barbosa, diretor de marketing do São Paulo. Na mesma data, a PUMA foi informada sobre a existência de mais um concorrente.
Em 28 de agosto de 2014, a marca foi informada pelo SPFC que havia sido a vencedora da concorrência para o patrocínio e fornecimento de material esportivo do clube. No mesmo dia, os representantes do SPFC e da PUMA assinaram o acordo, que passaria a vigorar assim que terminado, de forma antecipada ou não, o contrato do atual fornecedor de material esportivo. A Sra. Cinira Maturana esteve presente em algumas reuniões tão somente como convidada do presidente do clube.
Este acordo previa o respeitoso término do contrato do atual fornecedor de material esportivo, uma vez que a PUMA sempre respeita os contratos vigentes dos seus concorrentes.
Somente depois de assinado o acordo, a pedido do presidente do clube, a Sra. Cinira Maturana foi indicada como pessoa de contato para a transição entre o fornecedor atual do clube e a PUMA.
Maiores detalhes serão expostos em fórum apropriado”.
A VERSÃO DO SÃO PAULO:
“1 – Várias conversas entre a empresa e o clube aconteceram e nelas a Puma manifestava seu desejo de vir a ser a fornecedora de materiais esportivos para o São Paulo;
2 – As negociações entre as duas instituições foram coordenadas pela sra. Cinira Maturana, como já foi divulgado em entrevista coletiva na data de ontem, no Morumbi;
3 – Em determinado ponto das negociações, os presidentes da Puma, sr. Fábio Espejo, e o do São Paulo Futebol Clube, Carlos Miguel Aidar, decidiram assinar uma “Carta de Intenções”;
4 – Esse documento indicava que a Puma poderia vir a ser a fornecedora de material esportivo para o São Paulo, desde que respeitadas algumas cláusulas condicionantes, entre elas:
a – Que o contrato com a Penalty, atual fornecedora fosse extinto, concluído ou rescindido, o que não ocorreu;
b – Que um contrato trazendo os termos definitivos de um eventual acordo fosse assinado até meados de setembro, o que também não aconteceu;
5 – Por entender que outras oportunidades mais vantajosas para o São Paulo surgiram e respeitando a vigência do contrato com a Penalty, o São Paulo Futebol Clube decidiu não concretizar o negócio com a fabricante alemã;
6 – Assim que o prazo previsto na “Carta de Intenções” expirou, o presidente Carlos Miguel Aidar, em sua sala no Morumbi, na presença do Diretor Jurídico, Leonardo Serafim, comunicou pessoalmente o presidente da Puma, Fábio Espejo, que a assinatura do Contrato definitivo não se concretizaria; ato contínuo o executivo da Puma recebeu em mãos um documento com essa informação, mas decidiu não assina-lo, para atestar a entrega.
7 – O São Paulo Futebol Clube lamenta que o fracasso das negociações entre o clube e a Puma do Brasil tenham levado à demissão do responsável pela área de marketing da empresa alemã, bem como compreende que o presidente da Puma no Brasil, sr. Fábio Espejo, em situação delicada e fragilizada na relação com a matriz da Puma, por não ter conseguido concluir o negócio satisfatoriamente;
8 – O São Paulo reitera que a fornecedora oficial de material esportiva para o São Paulo é a Penalty”.

18
DE dezembro
DE 2014

O “bi” do Cruzeiro coincide com a valorização do elenco. É o time mais caro do país

postado por Marcondes Brito em Futebol

18
DE dezembro
DE 2014
30

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Pelo 4º ano consecutivo, a incansável Pluri Consultoria apresenta para o mercado mais um levantamento do valor de mercado dos principais atletas. E acaba de sair o ranking dos
25 clubes mais valiosos do Brasil e sua respectiva evolução desde 2011.
Os times mais valiosos do Brasil fecharam 2013 com valor de mercado total de seus elencos de € 856,6 Milhões, o equivalente a R$ 2,87 bilhões. O valor é o menor dos últimos 4 anos, e 0,6% inferior ao de 2012, que foi de € 862 milhões.
Pelo 2º ano seguido, o Cruzeiro termina como o elenco mais valioso do País, € 81,7 Milhões (R$ 273 milhões), o maior da história do Clube. Em seguida vem o São Paulo com € 70,4
Milhões (R$ 236 milhões), e o Atlético-MG com € 58,3 Milhões (R$ 195 milhões).
Além de ser o mais valioso, o valor do elenco Cruzeiro também foi o que mais cresceu no ano de 2014, 27,2% em relação a 2013. Em seguida vem o Sport com +26,6%, e o São Paulo com +26%; Vale lembrar que este aumento não se deve somente à valorização do elenco, pois incorpora também as entradas e saídas de atletas.
Por outro lado, o valor do elenco do Botafogo caiu 39% em 2014, seguido pelo Criciúma com -24% e o Grêmio com -19%.
Pela primeira vez, dois times entre os de maior torcida não aparecem entre os 12 maiores. Vasco (16º) e Botafogo (13º) cederam suas posições para Atlético-PR e Coritiba. São Paulo e Corinthians são os únicos times que aparecem em todas as edições do ranking entre os 5 mais valiosos do Brasil.35319dbd8b920c95b9674a6cecac3798

17
DE dezembro
DE 2014

Conselho do São Paulo bombardeia Aidar por empregar a namorada

postado por Marcondes Brito em Futebol

17
DE dezembro
DE 2014
27

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Deu na Folhapress (Por Karime Xavier)

O São Paulo firmou contrato com a namorada de seu presidente dando participação sobre os negócios que ela levar ao clube. É o que afirma o próprio presidente tricolor, Carlos Miguel Aidar.
“Ela tem um contrato de comissionamento de 20% sobre os negócios que ela trouxer para o São Paulo”, afirma Aidar à Folha.
O presidente são-paulino diz, no entanto, que até agora sua namorada ainda não fechou nenhum contrato para o clube e, portanto, não recebeu nenhuma quantia.
“Ela ainda não ganhou nada”, diz. “Minha gestão é transparente”, completa.
A namorada do presidente são-paulino é Cinira Maturana. “Estou namorando com ela há seis meses. Nós tivemos um relacionamento antigamente e agora nos reencontramos”, afirma.
A participação de Cinira no São Paulo foi alvo de questionamento na reunião do Conselho Deliberativo do clube, na última segunda (15).
Ex-vice-presidente, Roberto Natel questionou qual era a participação da namorada do presidente no clube. A resposta ao oposicionista dada pela direção era que ela possuía contrato de comissionamento no São Paulo.
A Folha apurou que Cinira tem participado de reuniões no São Paulo, embora não tenha nenhum cargo efetivo no clube. Atua como espécie de braço-direito de Carlos Miguel Aidar.
“Ela fica em São Paulo de segunda a sexta e, nos finais de semana, volta para Brasília”, explica o presidente.
Na reunião do Conselho do São Paulo houve outro questionamento sobre a namorada de Aidar. Conselheiros da oposição questionaram se Cinira estava envolvida na negociação da troca de fornecedor de material esportivo. Não houve resposta na reunião. Mas, à reportagem, a diretoria do clube nega.
O São Paulo negocia a troca da Penalty para a Under Armour. A mudança deve acontecer no primeiro semestre do próximo ano.7e5acd695396b4531a563fc60bc81873Comentário meu - Depois de nomear a própria filha Mariana Aidar (ex-agente Fifa) como assessora, Carlos Miguel Aidar revela uma espécie de compulsão pelo nepotismo. A filha pediu demissão em agosto, mas agora tem uma namorada que pode ganhar 20% de comissão em qualquer negócio que levar para o clube. Que tal? Até o mais rematado de todos os idiotas vai concluir que esse pode ser um negócio legal, mas é absolutamente imoral.

Em tempo - Enquete nova aqui do lado: quem vai brilhar na Libertadores da América?

16
DE dezembro
DE 2014

Três torpedos de Juvenal Juvêncio em reposta a Miguel Aidar

postado por Marcondes Brito em Futebol

16
DE dezembro
DE 2014
36

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

juvenal-juvencio-presidente-do-sao-paulo-1302566759213_956x500
Deu no Estadão

40“O Carlos Miguel mudou completamente, radicalmente. Ele está irreconhecível. Se você espremer, o resultado é zero. Ele foi escolhido por mim. Eu não estou excluindo a minha responsabilidade. Eu estou exteriorizando e enfatizando a minha responsabilidade, mas ele me traiu e deu um golpe nos eleitores. Perdeu a legitimidade. Ele disse numa reunião de diretoria: ‘eu estou aqui posto pelo Juvenal Juvêncio’. Era uma coisa natural, porque havia 24 anos que ele não ia no clube. Não sou um cara de bravatas. Eu mandava dois ingressos para ele assistir aos jogos, mas ele nunca foi e ia passear de barco. Carlos Miguel não tem amor pelo futebol. Mas ele queria voltar, me telefonou e resolvi pegar um ex-presidente e colocar lá”.

40.“Fizemos um adiantamento de R$ 50 milhões que foi uma dádiva porque a Globo não estava fazendo esse tipo de negócio. O Carlos Miguel sabia e tem foto de um almoço nosso no São Paulo com o Marcelo Campos Pinto (diretor da Globo). Agora, na hora de contar para vocês, ele coloca isso no débito. Isso é um adiantamento. Ele mete o pau no Refis, que é a nossa salvação. Você não coloca a mão no bolso e está pagando a conta fiscal. A Timemania foi absolutamente generosa com os clubes, mas foi perversa com quem não apresentava atestados de liberação de dívidas com o poder público. O São Paulo tinha atestado de Certidão Negativa de Débito na área municipal, estadual e federal, com o INSS e Procuradoria Geral da Fazenda Nacional, então o dinheiro entra no São Paulo no fluxo normal. Foi por isso que pudemos fazer o CT de Cotia com dinheiro de incentivo do governo federal. Pegamos os milhões que precisávamos e fizemos até hotel. Agora, antes de eu sair, consegui mais R$ 10 milhões para fazer a manutenção lá de Cotia”

d81dfd204a4630911cfc2ea3a495eb4d“Fui almoçar com Mário Gobbi (presidente do Corinthians), Andres (ex-presidente), Rosemberg (vice), e o pessoal do Palmeiras e do Santos. Ele estava junto comigo. O presidente do Palmeiras não foi e mandou avisar que não iria por causa dele. Em um mês de mandato ele já havia pegado a ojeriza de todos os clubes de São Paulo. O Marco Polo (presidente da Federação Paulista de Futebol) não pode nem ouvir falar dele. O culpado sou eu de ter escolhido”.

15
DE dezembro
DE 2014

Três ‘segredos’ revelados por Brunoro e Aidar no Estadão de hoje

postado por Marcondes Brito em Futebol

15
DE dezembro
DE 2014
25

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

08c07ea7a255df63ca07753f9e98a049

40“O Alan Kardec. A negociação foi muito longa. Perdemos muito tempo e faço a minha culpa. Eu deveria ter batido o pé e acertar logo com ele. A troca de Barcos com o Grêmio foi um bom negócio, mas eu não faria de novo. Não tínhamos noção do tamanho do Barcos para a torcida. Mas, de fato, poderíamos ter feito um sacrifício maior e segurá-lo pelo o que ele representava para o torcedor. Ele era um ídolo. Isso vale para o Alan Kardec também. Foram dois erros”.

40.“Ricardo Gareca foi indicação de um sócio do clube e empresário de futebol, o José Luis Galante. Tínhamos combinado que eu falaria com o Vanderlei Luxemburgo, Dorival Júnior e o Arce. O Genaro e o Omar falariam com o Gareca. Eles foram para a Argentina e voltaram com boa impressão. O Gareca era um cara que agradava todo mundo no clube, então politicamente a vinda dele seria importante para unir mais o clube. Eu não dei opinião sobre o Gareca, porque nem o conhecia. Eu sempre gostei do Vanderlei e queria ele”.

d81dfd204a4630911cfc2ea3a495eb4d
“Paulo Nobre precisa amadurecer. Conversei bastante com ele. O Paulo passou por muita coisa e durante toda a vida, teve autonomia para fazer o que quisesse, mas chegou em um modelo político bem complicado. Vários erros aconteceram e ele sabe o que precisa ser feito agora. Bateram muito nele nesses dois anos e acho que ele entendeu que em algumas coisas tinham razão. O Paulo precisa ter equilíbrio e saber que tem pessoas que podem ajudá-lo. Ele só precisa saber ouvir as pessoas certas e ficar em alerta, porque algumas pessoas podem prejudicar o trabalho dele”.

2374bdd8bd53dde04e1effbee4406898

40..O São Paulo tem cerca de R$ 170 milhões de dívida bancária e um déficit contábil anual de R$ 96 milhões. E estou apresentando ao conselho um orçamento com déficit para 2015 de R$ 150 milhões. Só tem um jeito de consertar isso, que é estancando a dívida. Porque estou pagando, mensalmente, R$ 2,3 milhões só de juros da dívida – quase R$ 7 milhões, se contar as amortizações bancárias. É difícil, não sei te responder com exatidão [se Juvenal sabia]. Uma hipótese é essa, a outra é que ele também desconhecia o problema. Porque o Juvenal nunca foi ligado à gestão. Não era o perfil dele. Gostava de modernizar o clube, investir, tinha uma paixão pelo CT de Cotia”.

40.“Para o São Paulo, a Timemania teve uma consequência péssima. Porque, para poder fazer parte, tivemos de confessar uma dívida discutível na Justiça. Confissão que eu estou trabalhando para reverter. Foi um mal negócio, porque a Timemania dá, mensalmente, ao São Paulo cerca de R$ 200 mil. E esse valor não paga nem o serviço da dívida fiscal confessada. Parte da culpa por isso é do próprio governo, que não investiu adequadamente na Timemania, que é uma grande ideia. Só que não houve um trabalho sério de marketing, não houve a valorização. Quanto ao Refis da Crise, para o São Paulo não faz diferença. Conseguimos pagar a dívida fiscal sem ter de recorrer a ele”.

d81dfd204a4630911cfc2ea3a495eb4d“Marco Polo Del Nero está trocando as pessoas ligadas ao Ricardo Teixeira antes de assumir, o que é um sinal promissor. Parece estar profissionalizando a confederação. Por enquanto, estou gostando. O grande problema do futebol brasileiro é mudar paradigmas. E, sobre Romáro no Senado? É um fogueteiro (risos)”.

14
DE dezembro
DE 2014

Alguma coisa está fora da ordem nos 4 grandes times de SP

postado por Marcondes Brito em Futebol

14
DE dezembro
DE 2014
46

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Os clubes paulistas tentam se reinventar, depois de duas temporadas de fracassos, sem conquistar grandes títulos. Há imagealgo de muito errado acontecendo por essas bandas. Os clubes aparentemente que mais têm grana para investir, terminaram mais um ano, por exemplo, atrás dos mineiros Cruzeiro e Atlético.
O São Paulo de Carlos Miguel Aidar parece querer voltar ao topo. Tem camisa pra isso. Tem torcida, personalidade e peso histórico, também. O técnico Muricy Ramalho está atento aos pontos mais vulneráveis do seu elenco e, aos poucos, tenta convencer os cartolas a tirar a mão do bolso.
O Santos, com novo presidente, vai entrar o ano com duas prioridades. Uma é se desfazer de Leando Damião, centroavante caro e ineficaz. A outra é vender Gabriel para pagar dívidas.
No Palmeiras, o reeleito presidente Paulo Nobre deve estar fazendo um exame de consciência do tipo “onde foi que eu errei?” E ele teve muito mais erros do que acertos no primeiro mandato. Contratou quase 40 reforços e não conseguiu montar meio time.
Por fim, o Corinthians que ainda vai enfrentar as urnas para definir o seu futuro dentro e fora de campo. Tite vai voltar? Talvez. O mais importante será evitar a sangria de gastos com jogadores que ganham os tubos para vestir outra camisa (casos de Pato e Sheik, por exemplo). Outra coisa absolutamente sem explicação: por que o time não aproveitou o atacante Lodeiro, titular da seleção uruguaia?
É como diz uma bela canção de Caetano Veloso: “Alguma coisa está fora da ordem”.

03
DE dezembro
DE 2014

O Corinthians prefere o São Paulo ou outro ‘Tolima’ na Libertadores?

postado por Marcondes Brito em Futebol

03
DE dezembro
DE 2014
32

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Céu de brigadeiro para o Cruzeiro no sorteio das chaves da Libertadores. O bicampeão brasileiro terá um caminho fácil no Grupo 3, contra o Mineros de Guayana (Venezuela), o Universitário Sucre (Bolívia) e o vencedor do confronto entre o argentino Huracán e uma equipe do Peru.
Encrenca mesmo quem pegou foi o São Paulo. O Tricolor vai enfrentar o atual campeão San Lorenzo no Grupo 2, que também tem o uruguaio Danubio. O grupo ainda pode ganhar outro representante nacional: o quarto colocado do Brasileirão, que será o Corinthians ou o Internacional.
E é aí que mora o perigo. O brasileiro 4º colocado é obrigado ainda a disputar a fase que ficou conhecida como Pré-Libertadores. Da última vez que isso aconteceu com o Corinthians, deu-se aquele “grave acidente” com o Tolima-COL. E, por coincidência, o adversário será exatamente um colombiano.
Então, para evitar maiores problemas, o Corinthians só precisa deixar de lado o seu complexo de Robin Hood, ganhar do lanterna Criciúma neste fim de semana, garantir o 3º lugar e fugir dessa confusão.4d47c7213254e2add96fab7c167fd653O Tolima, você se lembra, antecipou a aposentadoria de Ronaldo

01
DE dezembro
DE 2014

Fala, professor! Os treinadores analisam a 37ª rodada do Brasileirão

postado por Marcondes Brito em Futebol

01
DE dezembro
DE 2014
3

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

“A equipe está de parabéns pelo que fez este ano, superando as dificuldades financeiras, a ac16d397a242ab6eed5ee33ef43d96c2perda de atletas importantes para o grupo e para o time. Quem sabe a gente pode fechar o ano com vitória sobre o Botafogo e já pensar na próxima temporada”, Levir Culpi, Atlético-MG).

“Tentamos reverter uma situação que sabíamos que era difícil. Em nenhum momento o Botafogo jogou a toalha, mas não foi o suficiente. O time dentro de campo tinha que resolver os problemas de fora”, Vagner Mancini (Botafogo).

“O que descontrolou mesmo foram as duas penalidades máximas. Muito próximas. Revendo as imagens temos a mesma opinião que tivemos durante o jogo: nenhuma das duas foi. O árbitro estava com vontade de marcar. Desde o início ele estava com vontade de marcar algumas coisas. A arbitragem teve um lado. Ela não errou num lance isolado. O segundo pênalti foi fora da área, mas é um lance no limite que é sujeito a erros. O que você não pode é cometer sucessivos erros nos 90 minutos só para um lado. É por isso que reclamamos e por isso os jogadores estavam muito nervosos em campo. Acaba perdendo um pouco desse controle”, Mano Menezes (Corinthians).

“O jogo foi positivo para utilizar este espaço e lançar garotos que ainda não estavam jogando, para ajudar a começar um planejamento para o próximo ano. Queremos escalar um time alternativo no início do Campeonato Mineiro, para fazer uma pré-temporada mais qualificada. No ano passado, agimos assim, e apresentamos o Mayke, Alisson, Lucas Silva, Vinícius Araújo… “, Marcelo Oliveira (Cruzeiro).

“Venho fazendo observações e o jogo (contra o Vitória) permitiu isso. Coloquei Anderson Pico na lateral direita. Erazo teve chance de jogar. Ele é titular de uma seleção da América do Sul. Não é porque teve uma infelicidade que não pode mostrar o seu potencial. Tem experiência e vale a pena experimentar. Continuar na equipe é uma outra história”, Vanderley Luxemburgo (Flamengo).

“Para 2015, a única certeza é que não vai ser tão forte quanto hoje (o time). Vai ser uma aposta. As coisas têm de ficar claras para assumir essa condição. Podemos fazer planejamentos, mas a torcida vem para cobrar o time que ganhou dois Brasileiros. Quem trabalha tem que resolver isso. A realidade tem que ser clara. Nem tudo está claro. Não vai ser mais forte que hoje, não”, Cristovão Borges (Fluminense).

“Esse foi o nosso pior primeiro tempo! Se não fosse o Marcelo (Grohe), nós teríamos perdido por 3 a 0. No segundo tempo, com dez, ficou ainda pior, não temos uma justificativa para isto, mas desde o segundo tempo contra o Cruzeiro perdemos produtividade e consistência”, Felipão (Grêmio).

“Já tinha dito que se conseguíssemos a vaga na Libertadores seria uma conquista sem troféu. Então eu estou feliz, cara. Esse troféu invisível vai ficar marcado, porque eu tenho tido muita felicidade”, Abel Braga (Inter).

“Estou buscando soluções dentro do grupo, no elenco. É dessa forma que vamos continuar vivos, fazendo de tudo. Infelizmente hoje tivemos um novo resultado negativo, mas, mesmo com o resultado negativo, vi coisas boas que não vi contra Coritiba, Atlético-MG e Sport. São situações que podemos iniciar uma mudança. Vai ser uma decisão no domingo (contra o Atlético-PR)”, Dorival Júnior (Palmeiras).

“Durante alguns jogos a gente já merecia vencer. Nós chegamos a dominar os adversários, mas tivemos alguma dificuldade como bola na trave ou fora. Foi diferente neste domingo porque criamos chances e o Jefferson precisou fazer boas intervenções. Tivemos diante do Botafogo uma atuação próxima das últimas partidas. A diferente é que fomos consistentes e criamos boas oportunidades”, Enderson Moreira (Santos).

“Só lamento a saída de Kaká. Sinceramente, já trabalhei com muita gente, estou muitos anos nisso, encontrar um cara assim é difícil de substituir. No campo, tudo bem, a gente até pode encontrar outras maneiras de jogar, mas ele fará falta por ser um cara que orienta dentro de campo. Rogério é nosso líder, mas ele fica muito longe. Já o Kaká fica perto e sabe fazer bem isso”, Muricy Ramalho (São Paulo).

24
DE novembro
DE 2014

Fala, professor! Técnicos analisam a rodada do Campeonato Brasileiro

postado por Marcondes Brito em Futebol

24
DE novembro
DE 2014
38

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

ac16d397a242ab6eed5ee33ef43d96c2“Nós já fomos beneficiados em algumas oportunidades. Todos os times são beneficiados e prejudicados em alguma oportunidade. Então eu não gosto de ficar muito lamentando. Mas fica muito visível. Fiquei realmente muito triste, não a ponto de dizer que foi por isso que perdemos. Não dá pra lamentar porque eles precisavam muito desta vitória também”, Levir Culpi (Atlético-MG).

“Vamos lutar até o fim. No futebol diariamente você tem exemplos que muita coisa acontece quando você não deixa de acreditar. A situação é cada dia mais dramática, mais sofrida, mas temos de ficar de pé. A vitória não veio. Sofremos muito, a força que temos que ter é para segurar a barra até o fim do campeonato e jogar com honra”, Vagner Mancini (Botafogo).

“Não gostaria de entrar nessa seara (as críticas de Felipão). Eu não sou analista de opinião, sou técnico. Muitas vezes reclamo e penso que a única coisa é que se existe alguma coisa (armação) não nos avisaram. Eu treinei para caramba, então perdi tempo, já podia ter colocado as barbas de molho. Não tenho dados para te afirmar nada, como ele, mas se for assim os atores estão fazendo bem, faltando dois segundos para terminar jogo em Porto Alegre saiu gol… O negócio está bem ensaiado”, Mano Menezes (Corinthians).

“Acho que com esse título a gente entra de uma vez para a história do clube. Foi difícil, deu muito trabalho, a gente se sacrificou bastante, mas é prazeroso quando a gente alcança o objetivo. Estamos na história do Cruzeiro”, Marcelo Oliveira (Cruzeiro).

“Temos compromissos importantes contra Vitória e Grêmio, mas se o Flamengo tiver que fazer alguma ação, será pelo Flamengo. Se pudermos antecipar as férias com jogadores que estão lesionados e não serão mais aproveitados, não tem motivo de ficarem aqui. Eles podem voltar mais leves em 2015″, Vanderlei Luxemburgo (Flamengo).

“O resultado não foi o ideal. A gente precisava vencer. Procuramos, buscamos o tempo todo. Não conseguimos. Enquanto as chances existirem, sejam elas remotas ou com dependência de resultados, vamos atrás. Vamos buscar as duas vitórias que temos de ter nas duas rodadas finais”, Cristovão Borges (Fluminense).

“Não tem interesse para quem dirige que tenha dois clubes de Minas e dois do Rio Grande do Sul lá em cima. É bom que tenha um ou dois de São Paulo, que é um grande centro, os dois de Minas e, quem sabe, um do Rio Grande do Sul”, Felipão (Grêmio).

“A Libertadores é muito diferente do Brasileiro. A luta para colocar na Libertadores é um motivo para acreditar, mas não pode se estar sempre dependendo de meninos para mudar uma situação de jogo. Temos jogadores aqui que já deram o salto. Alisson, Alan Costa, Bertoto, Diogo… Valdívia ainda precisa dar. Taiberson está crescendo. Mas de repente, contra um Boca Juniors na Bombonera… Não se pode depender de meninos. Raramente você vê um time que jogou a Libertadores com garotos. Pode ter um ou dois, mas não depender deles”, Abel Braga (Inter).

“Me foi dada a certeza de que Valdívia teria condições. Não voltaria atrás, (se vivesse a mesma situação novamente) o colocaria em campo, como foi feito. Ele foi até onde deu, foi no limite, e temos que reconhecer o profissionalismo dele, a maneira com que tentou nos ajudar. A situação é ruim, vem ficando pior a cada momento, mas o Palmeiras ainda só depende de suas próprias forças”, Dorival Júnior (Palmeiras).

“No primeiro tempo foi um jogo muito ruim. No segundo tempo, acho que o Santos voltou bem, sofremos o gol, continuamos em cima, mas não tivemos a competência de fazer o gol. Tivemos chances claras que poderiam ter mudado o resultado”, Enderson Moreira (Santos).

“Graças a Deus estamos acabando bem o ano. A gente trabalha sério e merece esses resultados. O Cruzeiro mereceu o título porque se preparou. E a gente vem logo atrás. O São Paulo está se reerguendo. É perfeito o que o Cruzeiro tem feito. São dois anos fazendo um trabalho sério, diferente da gente, que vem reformulando a equipe. Pegamos o time na zona de rebaixamento e tivemos que fazer reformulações até agora. O título do Cruzeiro foi merecido”, Muricy Ramalho (São Paulo).

Criação de Sites e Comunicação Digital: Agência Qualitare