http://blogs.band.com.br/marcondesbrito

Sidebar
05
DE dezembro
DE 2014

Doleiro do ‘Petrolão’ também teria atuado na obra da Arena Corinthians

postado por Marcondes Brito em Futebol

05
DE dezembro
DE 2014
42

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Deu na revista CartaCapital (por Fábio Serapião)

Na busca e apreensão realizada na casa de Alberto Youssef durante a primeira fase da Operação Lava Jato, em 17 de março, a Polícia Federal encontrou um documento cujo conteúdo demonstra que a atuação do doleiro extrapola os limites da Petrobras e estende seus tentáculos sobre outras estatais federais, órgãos públicos estaduais, prefeituras e empresas privadas. Apreendida em meio a relógios e canetas importados, a planilha de 34 páginas, à qual CartaCapital teve acesso, traz um relatório de 747 projetos vinculados a clientes diretos, no caso as construtoras, e relacionados a um cliente final, na maioria empresas públicas e algumas privadas.
“Assim, é claro o envolvimento de Youssef e seu grupo com grandes empreiteiras, e, através da planilha apreendida, pode-se deduzir que o doleiro tinha interesse especial nos contratos dessas empresas, onde de alguma forma atuava na intermediação”, observam os policiais federais. Somadas, as obras datadas do período entre 2008 e 2012, alcançam a cifra de 11,5 bilhões de reais e sugerem uma explicação para o fato de a força-tarefa envolvida nas investigações afirmar que a organização criminosa “abrange uma estrutura criminosa que assola o País de Norte a Sul”. Chama atenção a disciplina e organização do doleiro ao produzir o relatório. Nele, cada obra é seguida do telefone fixo e celular do contato na empresa, informações detalhadas sobre o projeto, como espessura e tipo de materiais a serem utilizados, data e valor.
Das obras citadas na lista, nem todas foram conquistadas pela clientela de Youssef. A planilha indica, no entanto, a abrangência de seus negócios. Ao menos 59% dos projetos citados envolvem como cliente final a Petrobras. Aparecem no documento o Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj), seis refinarias, uma fábrica de amônia em Uberaba (MG), uma plataforma de petróleo, a Petrobras Netherlands, a sede administrativa em Santos, a Transpetro. Consta no documento até a obra para remoção de dutos no terreno em Itaquera, na capital paulista, onde foi construído o estádio do Corinthians, palco da abertura da Copa do Mundo.
No caso da construção do estádio do Corinthians, o cliente de Youssef seria a Sacs Construção e Comércio, responsável por remanejar a tubulação da Petrobras sob o terreno. A retirada dos tubos foi um dos motivos do atraso na entrega do estádio-sede da Copa do Mundo. Na página 19, o projeto está orçado em 1,3 milhão de reais e tem como cliente final a estatal, mas no site da Sacs, a empresa informa que o clube arcaria com as despesas. (clique AQUI e veja reportagem completa).

26
DE novembro
DE 2014

Aleluia: o Corinthians espera vender naming rights até dezembro

postado por Marcondes Brito em Futebol

26
DE novembro
DE 2014
36

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Pouca gente deu importância à promessa de Roberto de Andrade, candidato da situação no Corinthians. Ele disse ao colunista Janca, do jornal Lance que até dezembro haverá uma definição dos Emirados Árabes sobre a questão dos naming rights da arena corintiana.
Antes do final do ano o presidente Mário Gobbi espera anunciar a venda do direito de nomear o estádio em Itaquera, cuja negociação foi conduzida por Andrés Sanchez, que inicialmente pretendia fechar negócio até fevereiro de 2012. Andrés viajou diversas vezes aos Emirados, mas depois passou a se dedicar à sua campanha a deputado federal pelo PT-SP. Eleito, começa a trabalhar em Brasília em janeiro.
Especula-se que, além de dar nome à arena, a Emirates irá ocupar o espaço que hoje é da Caixa na camisa do time. A informação, porém, não é confirmada nem pela diretoria do Corinthians nem pela companhia de aviação.
O problema todo é gerar uma expectativa – como já aconteceu dezenas de outras vezes – mas, no final das contas, nada se confirma. Eu torço para que aconteça logo. Já não agüento mais chamar o Itaquerão de “Itaquerão”.

16
DE novembro
DE 2014

Corinthians deveria aprender com o Palmeiras como construir arena lucrativa

postado por Marcondes Brito em Futebol

16
DE novembro
DE 2014
91

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

image
Deu na Folha (Por Diego Iwata Lima)

O novo estádio do Palmeiras será inaugurado na próxima quarta (19), seis meses e um dia depois do Itaquerão, do rival Corinthians.
Mas, ao contrário do que acontece e vai acontecer por um bom tempo com o clube alvinegro, a nova casa palmeirense já vai estrear dando lucro para o seu dono.
Toda a bilheteria da abertura contra o Sport, pelo Brasileiro, será do clube. Cerca de 39 mil ingressos estão à venda desde sexta (14).
No Corinthians, todas as receitas com venda de ingressos estão sendo alocadas em um fundo imobiliário para serem utilizadas para quitar as parcelas da dívida de R$ 1 bilhão contraída pelo clube para construir o estádio.
A primeira parcela corintiana, de R$ 100 milhões, vence em junho do próximo ano.
Essa diferença evidencia que o modelo de negócio do estádio palmeirense é bem distinto do corintiano.
A começar pelo fato de o Palmeiras não ter colocado um real dos mais de R$ 660 milhões investidos na obra –contando o valor usado na revitalização do clube social.
O Palmeiras também não pagará nada pela manutenção de sua nova casa, toda a cargo da construtora WTorre, administradora do estádio. O Corinthians vai arcar com os seus custos operacionais.
O clube alviverde também ganha percentuais de todas as receitas geradas pelo estádio, como vendas de alimentos e os naming rights, comprados pela Allianz Seguros, por R$ 15 milhões anuais.
Em 30 anos, o Palmeiras vai ganhar R$ 37,5 milhões só da Allianz –o restante ficará com a WTorre. Já o Corinthians, quando vender a alguma empresa os direitos de batizar o estádio, vai ficar com o valor integral pago pela empresa compradora.
No Corinthians, a despeito das possíveis dificuldades que vão aparecer para quitar a dívida, não há desespero.
“O ano de 2015 vai marcar o nosso lançamento para o mercado, como se fôssemos um empreendimento imobiliário”. diz Lúcio Blanco, administrador do Itaquerão.
“Nosso estádio ainda não está finalizado por causa de termos abrigado a abertura da Copa do Mundo, com exigências especiais”, diz. “Como poderíamos vender algo que não está pronto?”
O show do ex-Beatle Paul McCartney, agendado para os dias 25 e 26 deste mês no estádio palmeirense, não causa inveja no Corinthians.
“O nosso perfil é voltado para o mercado corporativo. Pensamos mais em abrigar convenções de vendas. [Shows] Podem acontecer e são bem-vindos. Mas os grandes shows não são o foco”, diz o gestor Lúcio Blanco.
Assim como aconteceu na estreia do Itaquerão, o novo estádio do Palmeiras vai ser inaugurado ainda inacabado. Lanchonetes, estacionamento, restaurantes, cozinha central e áreas de circulação e imprensa do estádio alviverde não estão prontos.
No Itaquerão, lanchonetes, estacionamento e áreas de imprensa também operam de modo provisório.

13
DE outubro
DE 2014

No Corinthians, um festival de notícias ruins abala o Itaquerão

postado por Marcondes Brito em Futebol

13
DE outubro
DE 2014
41

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Como se não bastasse o fracasso nas negociações da venda do naming rights, os problemas se acumulam no Itaquerão. Inaugurado às pressas para o jogo de abertura da Copa, o estádio do Corinthians acumula débito de mais de R$ 400 milhões a Odebrecht, empreiteira que ergueu o estádio.
Para piorar, a Folha de S. Paulo publica mais duas notícias ruins sobre a arena:
itaquerão
1)- A Prefeitura de São Paulo oficializou a redução dos incentivos fiscais para o Itaquerão. Publicou no Diário Oficial uma resolução concedendo R$ 405 milhões, em vez de R$ 420 milhões prometidos inicialmente, e apontou que a obra em si custou, até maio de 2014, R$ 675 milhões. Maio foi o mês da inauguração do estádio. O valor da obra propagado pela prefeitura, no entanto, não contabilizou salário, alimentação e equipamentos dos funcionários que trabalharam na obra do Itaquerão. A conta de Corinthians e Odebrecht diz que essas despesas somam mais de R$ 100 milhões.

2)- Itaquerão é alvo de nova polêmica: a Fast Engenharia, fornecedora das arquibancadas temporárias do estádio para a Copa do Mundo, diz não ter recebido R$ 8,8 milhões pela execução da obra.
A empresa está cobrando a quantia da Ambev, responsável por sua contratação, e ameaça entrar na Justiça para receber o dinheiro.
O governo de São Paulo, que havia assumido a responsabilidade por bancar as arquibancadas temporárias do estádio do Corinthians e depois a repassou para a Ambev, também já foi notificado. A Fast diz que gastou R$ 8,8 milhões com serviços adicionais para a obra ser entregue no prazo. O valor, como não está no contrato inicial, não vem sendo pago.

01
DE outubro
DE 2014

Fifa acerta na canela do governo que tentou emplacar arena do Palmeiras nas Olimpíadas-16

postado por Marcondes Brito em Futebol

01
DE outubro
DE 2014
22

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Veja você a que ponto vai a paixão clubistica: o ministro dos Esportes, o palmeirense convicto Aldo Rebelo, participava neste início imagede semana de uma reunião com a comissão do Comitê Olimpico Internacional que faz vistoria para a realização dos Jogos de 2016 no Rio de Janeiro, e pediu a palavra para dar uma sugestão:
“Acho que os jogos de futebol que não puderem ser realizados no Rio, deverão ser transferidos para o recem concluído estádio do Palmeiras”, disse o ministro.
A intenção foi boa (para ele, que é palmeirense, naturalmente), mas a Fifa cortou a conversa no nascedouro. A Fifa descartou qualquer estádio que não tenha sido usado na Copa. Desta forma, em São Paulo, os jogos serão só mesmo no Itaquerão.

26
DE setembro
DE 2014

Calote da Prefeitura provoca rombo de R$ 80 milhões no Corinthians

postado por Marcondes Brito em Futebol

26
DE setembro
DE 2014
10

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Deu no Radar Online (Por Lauro Jardim)

O Corinthians já amarga um prejuízo de 80 milhões de reais pelo fato de a Prefeitura de São Paulo não ter cumprido até hoje sua parte na engenharia financeira montada para a construção do Itaquerão.
Cabia à Prefeitura emitir 420 milhões de reais em CIDs (Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento) para apoiar a construção do estádio que, em contrapartida, seria cedido pelo clube para que São Paulo fosse a sede da abertura e recebesse outros jogos da Copa.
A Prefeitura emitiu uma parte dos CIDs, mas ainda faltam190 milhões de reais e esses títulos só podem ser negociados no mercado quando a emissão alcança o valor total previsto.
Diante do calote, o Corinthians tem sido obrigado a recorrer a bancos, o que estufa o total de sua dívida, que envolve ainda operações com o BNDES e com a Odebrecht, que ergueu o estádio.

25
DE setembro
DE 2014

Fly Emirates pode bancar as arenas do Corinthians e do Real Madrid

postado por Marcondes Brito em Futebol

25
DE setembro
DE 2014
66

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

58fb1054dfe4d17281973e34e84ec2cc
O Corinthians ainda não perdeu a esperança de vender o naming rights do seu estádio para a Fly Emirates. O ex-presidente Andrés Sanchez – embora esteja mais preocupado neste momento com a sua campanha para deputado federal – acredita que pode faturar R$ 400 milhões de patrocínio. Será uma forma de tirar o clube do atoleiro em que se meteu e também de tentar esquecer de uma vez por todas do apelido de “Itaquerão” que permanece na boca do povo.
As esperanças do Corinthians foram renovadas esta semana com a notícia de que o grupo Abu Dhabi Investment Authority, dono da companhia aérea Fly Emirates, está próximo de fechar com o Real Madrid . Ou seja, os principies árabes enxergam nos estádios de futebol de clubes populares como Corinthians e Real Madrid, uma grande possibilidade de negócio.
Segundo o jornal espanhol Ás, o Real Madrid quer vender o naming rights por 500 milhões de euros (mais de R$ 1,9 bilhão). O estádio Santiago Bernabéu poderá assim adotar uma de três designações: Fly Emirates Santiago Bernabéu, Fly Emirates Bernabéu ou Bernabéu Fly Emirates.

24
DE setembro
DE 2014

Camarote nas arenas do Corinthians e do Palmeiras não é pra qualquer um

postado por Marcondes Brito em Futebol

24
DE setembro
DE 2014
16

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Duas notícias envolvendo a venda de camarotes nos novos estádios do Palmeiras e do Corinthians. Perceba que não é pra qualquer um. É coisa de granfino. Ou de quem é amigo de granfino, naturalmente:

40“Depois de passar em branco durante a Copa, as estatais estão de volta aos estádios na compra de camarotes. O Banco do Brasil acaba de comprar um espaço na Allianz Parque para os próximos três anos. A Caixa Econômica Federal negocia outro camarote. Os preços cobrados pela WTorre variam de 200 000 a 500 000 reais por ano”, informa Lauro Jardim, na Veja Online.

40.“Demorou, mas o Corinthians conseguiu negociar os primeiros cinco camarotes de sua arena. Eles foram alugados pelo período de uma temporada e vão render aproximadamente R$ 4,5 milhões. O preço médio dos camarotes comercializados foi de R$ 900 mil. Os espaços preferidos foram aqueles com capacidade para 21 e 24 pessoas. O Corinthians ainda procura interessados para os espaços menores, de 12 pessoas — são 72, no total — e o corporativo, que é capaz de receber até 602 convidados. Os preços variam de acordo com o tamanho e partem de R$ 650 mil. O valor mais alto cobrado é pelo camarote corporativo, que sai pela bagatela de R$ 1,5 milhão/ano”, diz o blog do jornalista Jorge Nicola.

20
DE setembro
DE 2014

O Itaquerão é o primeiro estádio a rasgar o ‘Padrão Fifa’

postado por Marcondes Brito em Futebol

20
DE setembro
DE 2014
62

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Leio no jornal O Estado de S.Paulo que o Corinthians decidiu retirar os assentos nos setores das torcidas organizadas (norte) e do time visitante (sul) do Itaquerão. A medida já vale para o clássico deste domingo com o São Paulo, marcado para as 16 horas, pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro. O clube ainda encara isso como um teste. Se a experiência for bem-sucedida, este será o novo padrão do estádio corintiano. O 2º Batalhão de Polícia de Choque de São Paulo aprovou a mudança.
Vale lembrar que no último clássico no Itaquerão, com o Palmeiras, 258 cadeiras foram quebradas ou danificadas no setor visitante. Este também era um problema comum nos setores onde ficam as organizadas do próprio Corinthians.
A informação de que as cadeiras serão retiradas foi divulgada nas redes sociais, no próprio Instagram do Itaquerão. No texto, o clube diz que o estádio corintiano ainda passa por adaptação depois da Copa do Mundo. E que a ideia de retirar os assentos tem como base outros estádios do mundo. “O novo estádio corintiano seguirá o modelo de algumas arenas do mundo, como a do Borussia Dortmund, na Alemanha, e atenderá a demanda dos torcedores que preferem assistir às partidas do Timão (Corinthians) em pé”, diz o texto.eb1f649551fe75b028b5adfc40508e3d
Comentário meu - Começa a desmoronar no Brasil o tal “Padrão Fifa” dos estádios da Copa. Nesse caso das cadeiras do Itaquerão, não tiro a razão do Corinthians, porque o que vimos em dois ou três clássicos de grande rivalidade foi um espetáculo de depredação do patrimônio alheio. E há um outro detalhe que não deixa de ser assustador: essas arenas sem alambrado, sem fosso de proteção, ficam lindas na TV, parecem teatros. Mas no dia que um grande time (e não estou falando somente do estádio e da torcida do Corinthians), der um vexame ou for escandalosamente prejudicado pela arbitragem, quero ver quem vai impedir uma invasão de campo.

123»
Criação de Sites e Comunicação Digital: Agência Qualitare