http://blogs.band.com.br/marcondesbrito

Sidebar
21
DE outubro
DE 2014

Na Série A ou na Série B, a meta de todos é chegar ao número 66

postado por Marcondes Brito em Futebol

21
DE outubro
DE 2014
16

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

qqqqqO matemático Tristão Garcia já fez as contas e constatou que o time que alcançar 66 pontos na Série B estará automaticamente classificado para a Série A de 2015. Ainda restam 8 rodadas e os candidatos são, nesta ordem, Ponte Preta, atualmente com 57 pontos, Joinville (54), Vasco (54), Avaí (52) e Ceará (50).
Interessante é que o 66 – que os numerologistas classificam como algo que “expressa a auto-realização, capacidade de amar, libertação do carma e grande criatividade” – também pode ser fundamental na Série A.
Veja, por exemplo o Cruzeiro, que este ano tem, segundo o Infobola, 91% de chance de chegar em primeiro, ganhou o título de 2013 com 76 pontos. Bastaria ter alcançado 66 que seria campeão do mesmo jeito. O Grêmio, vice do ano passado, só fez 65.Então…
AS CHANCES MATEMÁTICAS DE 201486d9c0f685bae57d59532206a7d74418

21
DE outubro
DE 2014

Rio-2016 cria cartão postal da violência que domina o Brasil

postado por Marcondes Brito em Futebol

21
DE outubro
DE 2014
21

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

4bd74a31102463469ec9901326ca2384
Na capa do jornal Extra, do Rio, uma imagem que correu o mundo neste início de semana: bandidos invadiram a piscina da Vila Olímpica Félix Mielli Venerando – inaugurada em 2012 para descobrir e aperfeiçoar campeões em esportes aquáticos – e tiraram fotos com fuzis e metralhadoras, sugerindo, talvez, a prática de um esporte que o Comitê Olímpico Internacional desconhece: “nado sincronizado com armas de fogo”.
Interessante é observar que, nos debates eleitorais, os candidatos tratam da violência urbana da forma mais superficial possível. Preferem os ataques pessoais.
Tampouco falam de esportes, um assunto, talvez, irrelevante pra Dilma e Aécio. O governo, aliás, costuma festejar o sistema de segurança montado para a Copa do Mundo. Se tudo der certo, promete repeti-lo nos Jogos Olímpicos de 2016.
Só falta combinar com os traficantes e bandidos.

20
DE outubro
DE 2014

Fala, professor: treinadores analisam a rodada do fim de semana do Brasileirão

postado por Marcondes Brito em Futebol

20
DE outubro
DE 2014
36

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

“Sim, dá para pensar nos títulos. Inclusive o da Série A do Brasileiro. Disse há dias que é muito simples desestabilizar um time no Brasil. Uma ou duas partidasac16d397a242ab6eed5ee33ef43d96c2 na qual ocorram alguma coisa nestes jogos e o campeonato se transforma. Já cansamos de ver isso. Para resumir: existe uma lógica no futebol e a lógicva está do lado do Cruzeiro, que é o time mais organizado do campeonato até este momento. Mas ele pode se desorganizar. Aí pode acontecer o imprevisto. Acredito nesse grupo e tem boas reservadas daqui para a frente”, Levi Culpi (Atlético-MG).

“Não podemos permitir que aconteça mais nada no Botafogo. Tive uma conversa com os atletas e o departamento de futebol para que o dia a dia fique melhor. Você tem que entrar em campo, ter rendimento, então, não é fácil. Não está fácil com a rotina que estamos tendo. É hora do botafoguense ver que estamos precisando de ajuda. Então, peço, diante dos microfones, que nos ajude”, Vagner Mancini (Botafogo).

“O que aconteceu na noite de quarta-feira foi uma exceção, não tomamos quatro gols, é difícil tomar três, mas aconteceu na quarta. Temos um grupo sério, que trabalha de forma correta, corremos muito. Quando o trabalho é sério, se tem a força necessária para fazer um jogo do nivel que fizemos mesmo depois de um resultado como aquele. Apagamos a exceção que foi a noite de quarta-feira. Eu tenho muito orgulho de dirigir esses jogadores”, Mano Menezes (Corinthians).

“Quando fala em justiça no futebol, é quando faz o gol e vence o jogo. Foi um resultado justo, a produção maior, as chances de gols foram todas do Cruzeiro. Achei que foi um dos grandes jogos nosso fora de casa, com jogadas pelas laterais, pelo meio, marcando. A gente fez uma grande mobilização para este jogo, todo jogo é importante e decisivo, mas a gente precisava voltar a vencer”, Marcelo Oliveira (Cruzeiro).

“Estávamos bem no jogo, de repente com a vantagem começamos a negociar o resultado e afrouxamos a marcação. Trouxemos o Atlético-PR e é complicado. Mereceu o resultado. Fiz três substituições para ver se dava um equilíbrio, mas tecnicamente não fomos bem. Estamos ainda perto da zona da confusão. Tem ainda os jogos de Botafogo e Vitória, mas esse resultado (derrota para o Atlético-PR) poderia acontecer. Nós, tecnicamente, deixamos a desejar, mas o importante é que o time lutou, tentou buscar. Poderíamos estar melhor no Brasileiro. Houve o crescimento da equipe, mas não conseguimos o resultado”, Vanderlei Luxemburgo (Flamengo).

“Voltamos a ser aquela equipe com alma, que joga com intensidade, parte para o ataque e busca a vitória. Não estávamos jogando assim. Era disso que precisávamos. O desejo agora é que possamos manter esse espírito vencedor. O momento era delicado por tudo, pela nossa situação na tabela. Agora vamos estar sempre olhando para cima. Este tem que ser o nosso pensamento. E com um comportamento como esse contra o Criciúma, vamos brigar por essa vaga”, Cristovão Borges (Fluminense).

“O problema é que quando se joga com 38 graus, grama fofa como é, temos dificuldades a mais. Os jogadores não corresponderam totalmente, mas as equipes jogaram dentro do que têm condições . Nenhuma das equipes teve chances vivas que pudesse lamentar que um gol foi perdido. Foi um jogo muito equilibrado. Sempre tem uma coisa ou outra que pode atrapalhar a vitória de A ou B”, Felipão (Grêmio).

“O árbitro é o primeiro aspirante da Fifa. Não estou criticando, mas dar quatro minutos de acréscimos apenas é lamentável. Toda falta ou tiro de meta eles ganharam tempo. Foi lamentável, tinha que dar ao menos 7 ou 8. Dar cartão nos minutos finais… Não dá para explicar. Não dar pênalti, se não quer dar, tudo bem. Mas deu simulação e cartão amarelo. É impossível assim”, Abel Braga (Inter).

“É uma situação difícil, ainda que eu reconheça o valor da equipe do Santos, mas tínhamos uma atuação equilibrada até o segundo gol. Em cinco minutos, foram jogadas muito parecidas, uma delas em bola parada. É difícil explicar, porque o Palmeiras estava evoluindo, em uma crescente. Infelizmente saímos com um gosto amargo. A confiança vinha sendo demonstrada em campo. Temos que reconhecer que erramos, mas isto não quebra o que estávamos buscando ao longo da competição. Se analisarmos friamente, tivemos uma partida nota 6, 7. Não foi brilhante. O 3 a 0 é penoso, mas acho que o Palmeiras também fez uma boa partida”, Dorival Júnior (Palmeiras).

“Tivemos condição de fazer um placar maior porque tivemos chances claríssimas. Nós começamos melhor o jogo, com boas situações, aí o Palmeiras equilibrou, mas a gente fez os dois gols. É claro que um time que faz dois gols não precisa se expôr, ainda mais tendo jogado na quinta-feira (contra o Botafogo). Não vejo que o placar poderia ser diferente, ainda mais depois do que produzimos”, Enderson Moreira (Santos).

“Tudo pode acontecer, você sabe que os times oscilam, mas sempre falamos que o Cruzeiro erra pouco, melhor preparado de todos os brasileiros, vem a dois anos só com peças importantes, pontuais, esse é o segredo do time campeão, como o nosso agora, pro ano que vem vai ta melhor, diferente de quando começou o ano, porque trocamos muita gente, mas tudo é possível, tem resultado que aparece, temos de fazer nossa parte, sem olhar pra lá”, Muricy Ramalho (São Paulo).

19
DE outubro
DE 2014

Corinthians ‘Robin Hood’ e Palmeiras vacilão nesta rodada

postado por Marcondes Brito em Futebol

19
DE outubro
DE 2014
53

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

Corinthians e Palmeiras tiveram comportamentos diametralmente opostos neste domingo. O Corinthians foi extremamente eficiente no aproveitamento das oportunidades no jogo com o Inter, ao contrário do Palmeiras, que dominou o Santos, mas caiu no Pacaembu.
Com grande atuação de Lucas Lima e dois gols do garoto Gabriel, a equipe santista venceu por 3 a 1 e encerrou a série de três vitórias seguidas dos palmeirenses no Brasileirão.
O Santos vinha de derrota para o Criciúma pelo Brasileirão, mas se animou depois de fazer 5 a 0 no Botafogo, quinta, também, pela Copa do Brasil. Com 45 pontos, volta a sonhar com o G4 – na sétima colocação, está só cinco pontos atrás do Atlético-MG, o primeiro na zona de classificação à Libertadores.54d95dab70def57f3ace0c3693fa21c5
ROBIN HOOD VOLTA A ATACAR
Já o Corinthians, depois de uma eliminação traumática (1×4 Atlético), nada melhor do que uma grande vitória fora de casa. O time paulista se recuperou em grande estilo, bateu o Inter (2×1) gols de Guerrero e Gil.
O resultado deixa o Timão bem próximo do G-4. Roubou a 5ª posição do Grêmio e foi 49 pontos. Já o Inter perdeu a chance de encostar no líder Cruzeiro e caiu para o 3° lugar, com os mesmos 50 pontos do Atlético, e dois atrás do São Paulo, agora vice-líder.
Se não tivesse dado aquele vacilo de perder para o “cachorro morto” do Botafogo, o Corinthians agora estaria dividindo a segunda posição com o São Paulo. Mas Robin Hood, você sabe, é assim mesmo. Rouba dos grandes e entrega para os pequenos. Se brincar é capaz de perder para o Vitória na próxima quarta-feira.

18
DE outubro
DE 2014

A mais que perfeita conexão Messi/Neymar. Veja os gols

postado por Marcondes Brito em Futebol

18
DE outubro
DE 2014
21

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

5f8d551a2bc118dbb24bf421e7b53558
Na vitória do Barcelona sobre o Eibar (3×0), neste sábado, repetiu-se a perfeita conexão Messi/Neymar. O brasileiro, que completou a 50a partida com a camisa do Barça, fez um gol e deu assistência para o argentino marcar. O Barcelona joga em casa na próxima terça-feira, pela Liga dos Campeões, com o Ajax. Depois, no sábado, enfrenta o Real Madrid pelo Campeonato Espanhol, no Camp Nou

18
DE outubro
DE 2014

Tardelli, o 9 da seleção, ganha muito menos que Pato, Sheik e Damião

postado por Marcondes Brito em Futebol

18
DE outubro
DE 2014
38

Comentários

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

51a2864fad698f40a7b6c031eb9df114
Diego Tardelli ganhou a confiança do técnico Dunga e deve permanecer como o camisa 9 da seleção brasileira. Mas ele ainda está longe de ter uma remuneração a altura dos “grandes” goleadores brasileiros.
A coluna Painel FC, da Folha, informa hoje que “Tardelli tem salário bem inferior ao de Emerson Sheik e Leandro Damião, considerados micos em seus clubes. O atacante do Atlético-MG recebe R$ 350 mil mensais aproximadamente e tem o maior salário do clube. Enquanto isso, o Corinthians paga R$ 520 mil a Emerson mesmo não o utilizando, e o Santos, R$ 550 mil a Leandro Damião”.
Isso significa ainda menos da metade do salário de Alexandre Pato, atacante que recebe E$ 800 mil por mês, 50% dos quais bancados pelo Corinthians, que é dono do seu passe.

Criação de Sites e Comunicação Digital: Agência Qualitare