http://blogs.band.com.br/marcondesbrito

Sidebar
18
DE fevereiro
DE 2012

Da série “Histórias de Milton Neves” – 3

postado por Marcondes Brito em Histórias de Milton Neves

18
DE fevereiro
DE 2012
0

Comentário

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars
Loading ... Loading ...

O mágico Andrés e o calcanhar de Sócrates (dezembro/2011)

Que semana maluca!

Minha maratona começou em Natal-RN e está terminando aqui em Canela-RS.

De ponta a ponta um lindo e diferente Brasil, mas igualzinho no amor pelo futebol.

Lá em Natal, tornei-me natalense, vi o trepidante ABC 2×0 BOA e preocupei-me com a morosidade das obras da  “Arena das  Dunas”.

Mas a terra do mestre Alex Medeiros e do embaixador Marinho Chagas, dotada de fantástica rede hoteleira, garante que tudo será concluído a tempo para a Copa.

Nas duas cidades tão distantes apresentei quatro convenções de vendas para a EMS, empresa top do robusto mercado farmacêutico brasileiro.

Mas nossos estádios para a copa ainda me parecem doentes, caminhando com dificuldades.

Menos o rápido Mineirão, o indispensável Maracanã e o bebê Itaquerão.

Não acreditava nesse patinho feio, mas não é que ele está virando um belíssimo cisne?

Obra do pavão Andrés Sanchez, essa zebra revelada pelo Gavião, pelo povão e pelo Juvenal Juvêncio.

“Juju” criou cobra!

Não acreditava em Andrés e muito menos na miragem “Estádio do Corinthians”, desde 1910.

Uma obsessão do tamanho do sonho “Santander Libertadores”.

E não é que o “campo deles” saiu mesmo?

Daquele ovo da zona leste nascerá a primeira bola rolando do Brasil para o mundo em 2014.

O gaviãozinho já está bicando a casca.

Não acreditava, mas agora é oficial e o molusco corintiano de Pernambuco fez mais um golaço.

Mas nada de… “Itaquerão”!

Por que não “Estádio Sócrates Brasileiro do Corinthians”?

Esse “Sócrates Brasileiro do Corinthians”, aliás, que nasceu na Rádio Jovem Pan I AM bem antes do “Ayrton Senna do Brasil”, do Galvão.

E em uma dessas salas vip de Série B de aeroporto brasileiro, em minha semana maluca do Rio Grande do Norte para São Paulo e daí para o Rio Grande do Sul, vi trecho de Sócrates falando na TV.

Ele que nunca foi bonito, está feio, mas lindo de raciocínio, como sempre.

Apresentador mineiro de TV a cabo e de pergunta comprida ouviu do lúcido Magrão que não tem saudades de nada.

“Cada batida cardíaca é uma nova vida”, decretou.

Curto e grosso, inteligente e cirúrgico, esse é Sócrates.

Odeia pergunta comprida, não é fácil entrevistá-lo.

Enrolando na pergunta então …

Grande Sócrates, raciocínio rápido de Einstein, mãos abertas de Marinho Chagas e Garrincha e de repentes de um Pelé de pés pequenos.

Ele só não se daria bem aqui em Canela.

Sócrates sempre preferiu o calcanhar.

Deixe seu comentário

*

*

Criação de Sites e Comunicação Digital: Agência Qualitare