ago 12 2012

Olimpíadas – Mountain Bike

Sprint final entre Jaroslav Kulhavy e o suíço Nino Schurter

O tcheco Jaroslav Kulhavy, a bordo de uma Specialized Stumpjumper 29er, ganhou a medalha de ouro no MTB nas Olimpíadas de Londres 2012, ao superar o suíco Nino Schurter (prata) e o italiano Marco Aurelio Fontana (bronze). O francês Julien Absalon, vencedor por duas vezes da prova, teve um pneu furado e abandonou. O brasileiro Rubens Valeriano chegou em 24ª lugar, a 5:16.

Jaroslav Kulhavy


Classificação geral
1 Jaroslav Kulhavy (Czech Republic) 1:29:07
2 Nino Schurter (Switzerland) 0:00:01
3 Marco Fontana (Italy) 0:00:25
4 Jose Antonio Ramos (Spain) 0:00:29
5 Burry Stander (South Africa) 0:00:30
6 Carlos Nicolas Coloma (Spain)
MTB Feminino
A francesa Julie Bresset foi a vencedora da prova de Mountain Bike das Olimpíadas de Londres 2012, que foi realizada em Hadleigh Farm, em Essex. A alemã Sabine Spitz terminou em segundo e o bronze ficou com a norte-americana Georgia Gould. O Brasil não teve representante feminino no MTB.

Julie Bresset

Classificação Geral

1 Julie Bresset (France) 1:30:52
2 Sabine Spitz (Germany) 0:01:02
3 Georgia Gould (United States of America) 0:01:08
4 Irina Kalentieva (Russian Federation) 0:01:41
5 Esther Suss (Switzerland) 0:01:54
6 Alexandra Engen (Sweden) 0:02:16
7 Aleksandra Dawidowicz (Poland) 0:02:28
8 Annie Last (Great Britain) 0:02:55
9 Catharine Pendrel (Canada) 0:03:36
10 Tanja Zakelj (Slovenia) 0:03:49
11 Lea Davison (United States of America)

ago 3 2012

Brasileiro passa vergonha em Londres

Magno Prado Nazaret

O ciclista brasileiro Magno Prado competiu na categoria contrarrelógio com seu uniforme vergonhosamente preso por alfinetes. Com o zíper quebrado e sem roupa reserva, Prado teve que fechar seu bretele de maneira improvisada, típico de um país sem qualquer respeito pelo esporte e um mínimo de dignidade. Prado foi o 26º colocado, com o tempo de 55:50’77″, cinco minutos a mais que o britânico Bradley Wiggins, que terminou a prova em primeiro, com 50:39’53 e ficou com o ouro olímpico.

Essa foto, que percorre o mundo, é uma vergonha para o país. É uma vergonha para o atleta. É uma vergonha para a cambada de inúteis que aproveitam uma boquinha no Comitê Olímpico Brasileiro para viajar e se locupletar com o esporte nacional. Certamente a utilização de um único uniforme, sem outro reserva, não foi por causa da falta de verba. Mas sim pela péssima utilização dela, ou melhor, na utilização desses recursos para fins pouco louváveis. Esse pensamento pequeno, vil, obsceno desses dirigentes e agregados – que permeia toda a classe política e empresarial brasileira – de usar o investimento público para fins particulares é que faz o Brasil aquilo que ele é: um país medíocre, que não consegue superar as mazelas da corrupção.

Vergonha, Brasil. Vergonha.


ago 2 2012

Hoje tem velódromo

Começam hoje as provas de velódromo, e os britânicos estão na alça de mira dos demais concorrentes: em Pequim, eles faturaram 7 das 10 medalhas de ouro em jogo. São várias modalidades – sprint individual, sprint por equipes, keirin, perseguição por equipes e omnium, que é uma série de 6 provas que envolvem  a) Flying lap (uma volta contra o relógio); b) Corrida de pontos (30 Km para os homens, 20 para as mulheres); c) Eliminação; d) Perseguição individual (4 Km para os homens, 3 Km para as mulheres);  e) Stratch race (uma corrida  onde todos largam ao mesmo tempo e vence quem chegar na frente) e f) CR (1Km para os homens, 500 metros para as mulheres). O Brasil não participa das provas de velódromo nesta olimpíada.

No Sprint, vale apena ficar de olho no francês Gregory Baugé, no britânico Jason Kenny, no australiano Shane Perkins e no alemão Robert Forstemann. No feminino, a atenção deve ficar na campeã olímpica Victoria Pendleton, na australiana Anna Meares, na lituana Simona Krupeckaite e na chinesa Guo Shuang.
No
Sprint por Equipes, a Austrália, Grã-Bretanha e Alemanha são as mais fortes concorrentes. No Keirin – prova originária do Japão em que os ciclistas são “puxados” por uma motocicleta por algumas voltas em velocidades progressivas e, a duas voltas do final (são 8 ao todo), são largados para a chegada, com velocidades acima de 70km/h. No Keirin, o britânico Sir Chris Hoy é o nome da vez. Atenção no australiano Shane Perkins, no francês Mickael Bourgain e no malaio Azizzulhasni Awang.

Na Perseguição por equipes (4 km, 16 voltas), novamente os britânicos e australianos são os favoritos no masculino. No feminino, há chance pasa a Grã-Bretanha, Austrália, Canadá, Nova Zelândia e Estados Unidos.

No Omnium, com suas seis provas, o favoritismo fica com Glenn O’Shea (Austrália) Zach Bell (Canadá), Juan Arango (Colombia)  e Ed Clancy (Grã-Betanha). No feminino, Laura Trott é a esperança britânica contra a canadense Tara Whitten e Annette Edmondson, dos Estados Unidos.

Confira o horário das provas (horario de Brasília: – 3 horas)
02 de agosto
Team Sprint feminino
16:00 – Qualificação
16:30 – Primeira bateria
17:59 – Final
Team Sprint masculino
16:15 – Qualificação
17:46 – Primeira bateria
18:15 – Final
Perseguição por equipes masculino
16:42 – Qualificação
03 de agosto
Keirin feminino
16:00 – Primeira bateria
16:43 – Primeira bateria / Repescagem
17:46 – Segunda bateria
18:38 – Final
Perseguição por equipes masculino
16:18 – Primeira bateria
17:59 – Final
Perseguição por equipes feminino
16:56 – Qualificação
04 de agosto
Sprint masculino
10:00 – Qualificação
11:01 – 1/16 Final
16:00 – 1/16 Final Repescagem
16:35 – 1/8 Final
17:34 – 1/8 Final Repescagem
18:20 – Final 9a/12a colocações
Omnium Masculino
10:30 – Flying Lap 250m
16:54 – 30km Points Race
18:25 – Eliminatórias
Perseguição por equipes feminino
16:11 – Primeira bateria
17:42 – Final
Triatlon feminino
09:00 – Final
05 de agosto
Omnium masculino
10:00 – 4km Individual Pursuit
17:01 – 15km Scratch Race
18:16 – 1km Time Trial
Sprint feminino
10:58 – Qualificação
16:00 – 1/16 Final
16:48 – 1/16 Final Repescagem
17:38 – 1/8 Final
18:06 – 1/8 Final Repescagem
18:51 – Final 9a/12a colocações
Sprint masculino
16:34 – Quartas-de-final
18:47 – Final 5a/8a colocações
06 de agosto
Sprint masculino
16:00 – Semifinal
17:43 – Final
Omnium feminino
16:08 – Flying Lap 250m Time Trial
17:06 – 20km Points Race
18:18 – Elimination Race
Sprint feminino
16:43 – Quartas-de-final
18:41 – Final 5a/8a colocações
07 de agosto
Keirin masculino
10:00 – Primeira bateria
11:19 – Primeira bateria Repescagem
16:34 – Segunda bateria
17:50 – Finals
Omnium feminino
10:19 – 3km Perseguição individual
16:07 – 10km Scratch Race
16:53 – 500m Time Trial
Sprint feminino
16:00 – Semifinal
17:26 – Final
Triatlon masculino
11:30 – Final


ago 1 2012

Contrarrelógio olímpico – resultados, ou o Sonho dourado de Wiggins

Bradley Wiggins

O campeão do Tour de France 2012, o inglês Bradley Wiggins, venceu o contrarrelógio olímpico e percorreu os 44 km da prova em 50:39:54. É a 7ª medalha olímpica de Wiggins – o quarto ouro – e agora ele é o britânico com maior número de medalhas olímpicas da história. Em segundo lugar, com a prata,  ficou o campeão mundial de contrarrelógio e agora ex-campeão olímpico, o alemão Tony Martin, a 42′. O companheiro (?) de equipe – Sky – de Wiggins, o queniano naturalizado britânico Christopher Froome, ficou com o bronze, a 1:08. O suíço Fabian Cancellara, quatro vezes campeão mundial da modalidade, que caiu na prova de estrada e participou da competição com a clavícula machucada, ficou em 7ª, a 2:14. O brasileiro Magno Prado Nazaret ficou em 26º, a 5:11.

Kristin Armstrong:

Entre as mulheres, o ouro olímpico permaneceu com a norte-americana Kristin Armstrong, 38 anos,, que percorreu 29 km em 37:35’32 – ela já havia vencido a prova em 2008, em Pequim. Na segunda posição, com medalha de prata, ficou a alemã Judith Arndt, a 15’47 e, com o bronze, a russa Olga Zabelinskaya, a 22’53. A brasileira Cleminda Fernandes ficou na 18ª posição, a 3:50:57.

Resultados Masculino

  • 1. Bradley Wiggins (Great Britain) in 0:50:39.54
  • 2. Tony Martin (Germany) +0:00:42.00
  • 3. Christopher Froome (Great Britain) +0:01:08.33
  • 4. Taylor Phinney (United States of America) +0:01:58.53
  • 5. Marco Pinotti (Italy) +0:02:09.74
  • 6. Michael Rogers (Australia) +0:02:11.85
  • 7. Fabian Cancellara (Switzerland) +0:02:14.17
  • 8. Bert Grabsch (Germany) +0:02:38.50
  • 9. Jonathan Castroviejo Nicolas (Spain) +0:02:49.82
  • 10. Janez Brajkovic (Slovenia) +0:03:30.18

Resultados Feminino

  • 1. Kristin ARMSTRONG (USA) in 37:34.82
  • 2. Judith ARNDT (GER) at 15.47
  • 3. Olga ZABELINSKAYA (RUS) at 22.53
  • 4. Linda Melanie VILLUMSEN (NZL) at 24.36
  • 5. Clara HUGHES (CAN) at 54.14
  • 6. Emma POOLEY (GBR) at 1:02.88
  • 7. Amber NEBEN (USA) at 1:10.35
  • 8. Eleonora VAN DIJK (NED) at 1:18.86
  • 9. Trixi WORRACK (GER) at 1:45.91
  • 10. Elizabeth ARMITSTEAD (GBR) at 1:51.42

jul 31 2012

Contrarrelógio olímpico

Nesta quarta-feira, às 10h15 – horário de Brasília – tem início, no Hampton Court Palace, em Londres, a prova de contrarrelógio das Olimpíadas de Londres 2012. Serão 44 km com largadas a cada 90 segundos, em torno do palácio, que serviu de moradia a reis e rainhas, entre eles Henrique 8º. O local também abriga a mais antiga quadra de tênis da nobreza e um campo de golfe enorme. A prova também passará pelo The Mall, mesmo lugar que terminou a prova de Estrada na segunda-feira, vencida pelo kasake Alexandre Vinokourov.

A prova será disputadíssima, pois muitos ciclistas têm histórico suficientemente bom a zelar. A começar pelo suíço Fabian Cancellara atual detentor da medalha olímpica e quatro vezes campeão mundial da modalidade. Cancellara, que neste ano usou a camisa amarela de líder no Tour de France por sete vezes, pensou em desistir depois de uma queda feia na prova de Estrada, mas disse que era “durão” e que iria disputar para vencer. Em abril, o suíço quebrou a clavícula no Tour de Flandres.

O atual campeão mundial de contrarrelógio, o alemão Tony Martin, já afirmou que está na disputa e que tem muitas chances de vencer. Martin quebrou o osso escafoide no Tour de France e abandonou a prova depois de uma série de problemas, como pneus furados na 9º etapa.

Estarão na disputa ainda Ryder Hesjedal, o canadense que ganhou o Giro d”Itália deste ano, Denis Menchov (Rússia), vencedor do Giro de 2009, Luis Léon Sanchez, da Espanha, Magno Nazaret, do Brasil, campeão da Volta do Uruguai após vencer no contrarrelógio (à frente de Cancellara) e Tejay Van Garderen, o jovem ciclista vencedor da camisa branca do Tour. O australiano Cadel Evans, vencedor do Tour de France 2011, desistiu de participar.

As atenções, no entanto, estarão voltadas para o vencedor do Tour de France 2012, o britânico Bradley Wiggins. Ele é especialista em contrarrelógio – venceu duas das 3 etapas da modalidade no Tour, quando pulverizou os tempos e estabeleceu sua vantagem contra seus adversários, e é três vezes campeão olímpico em provas de pistas. Wiggins, que têm ao todo 6 medalhas olímpicas, poderá se consagrar, caso vença, como o inglês com o maior número de medalhas  de ouro na competição.

Wiggins: favorito

Wiggins: favorito

Cancellara: na disputa, mesmo machucado

A competição feminina começa um pouco mais cedo, às 8h30, num percurso de 29 km e terá a presença da brasileira Cleminda Fernandes,  da britânica Elizabeth Armitstead, da vencedora da prova de Estrada Marianne Vos, da Holanda e Olga Zabelinskaya, da Rússia. As favoritas à medalha, porém, são a norte-americana Kristin Armstrong, a britânica Emma Pooley e a alemã Judith Arndt.

Magno Nazaret: chances

Tony Martin: atual campeão mundial da modalidade

Clemilda Fernandes, do Brasil


jul 30 2012

Cadel Evans desiste do contrarrelógio olímpico

O australiano Cadel Evans, 35 anos, alegou fadiga e recuperação inadequada e desistiu de participar do contrarrelógio olímpico na quarta-feira, dia 1º de agosto. A decisão ocorreu depois de uma avaliação médica após a prova de estrada, que teve 250 quilômetros. Evans declarou que depois do km 230, não conseguiu mais acompanhar o ritmo da prova e que “apenas chegou”.

A equipe australiana será representada pelo ciclista Michael Rogers.


jul 30 2012

Marianne Vos é ouro no ciclismo de estrada feminino

Marianne Vos

Marianne Vos (Holanda) venceu no sprint a poucos metros da chegada – com muita chuva – a britânica Lizzie Armistead e conquistou o ouro na Olimpíada de Londres 2012. Armitstead ficou com a prata e a russa Olga Zalinskaya, com o bronze. As três pedalaram juntas nos últimos 40 km.

É a segunda medalha de ouro de Vos, que ganhou por pontos a competição de pista, em Pequim, em 2008.

Clemilda Fernandes chegou em 27º lugar, a 27′. Fernanda da Silva Souza e Janildes Fernandes se envolveram numa queda, voltaram à prova mas não terminaram.


jul 28 2012

Vino, campeão olímpico

Vino não acreditou que tinha vencido

O veterano Alexandre Vinokourov (Kazaquistão) ganhou a medalha de ouro na prova de estrada masculina das Olimpíadas de Londres 2012. O colombiano Rigoberto Uran ficou com a segunda colocação  e a medalha de prata e o norueguês Alexandre Kristoff com o bronze. Entre os brasileiros, Murilo Fisher ficou com a 32ª colocação, a 40s de Vino, Gregolry Panizo, com a 117ª posição, a 9: 19 , mesmo tempo de Magno Prado Nazaret, 119º colocado.

Vino, que quebrou o fêmur antes de sua participação no Tour de France 2012 (31º lugar) e anunciou que se aposenta neste ano, já é conhecido nas Olimpíadas. Em Sidney, Austrália, ele ficou com a medalha de prata. Agora, em Londres, sua corrida foi perfeita. Esteve sempre no pelotão da frente e, no final, aproveitou bem a chance e esprintou contra Uran, que me pareceu um pouco desatento no sprint final.

Ciclistas no Box Hill

O time inglês (Mark Cavendish, Christopher Froome, Davi Millar e Bradley Wiggins – que foi muito combativo) não se deu bem, assim como Fabian Cancellara, que e se machucou numa queda a 10 km do final e pode ter sua participação no contrarrelógio na quarta-feira comprometida. Cavendish deu uma de chorão de afirmou que “o mundo se uniu contra os britânicos” e que isso teria provocado a queda no final.




jul 27 2012

Feras do ciclismo disputam ouro no sábado

Sábado, às 6h, tem início as competições de ciclismo nas Olimpíadas de Londres 2012. A primeira prova é  de Estrada masculino. O percurso terá 250 km e passará por locais históricos, turísticos e o tradicionalíssimo The Mall.

The Mall

No final, os ciclistas terão de dar no voltas em no parque Box Hill antes de partir para o sprint. De longe, a equipe da Grã Bretanha é a mais forte e pode ser que o ouro saia para Bradley Wiggins, que venceu o

Box Hill

Tour de France 2012 ou Mark Cavendish, o atual campeão do mundo. Mas pode ter prêmio de consolação para Christopher Froome.Veja a relação dos princiais ciclistas que vão tentar o ouro olímpico:

BRASIL

Murilo Fisher

Magno Prado Nazaret

Gregolry Panizo

ALEMANHA

Matthew Goss

Andre Greipel

Tony Martin

NORUEGA

Edvald Boasson Hagen

BÉLGICA

Tom Boonem

Philippe Gilbert

ESLOVÁQUIA

Janez Brajkovic

Peter Sagan

GRÃ BRETANHA

Mark Cavendish

Chrstopher Froome

Davi Millar

Bradley Wiggins

FRANÇA

Sylvain Chavanel

ÁUSTRIA

Bernhard Eisel

AUSTRÁLIA

Cadel Evans

Stuart O’Grady

EUA

Tyler Farrar

Christopher Horne

Taylor Phinney

LUXEMBURGO

Frank Schleck

CANADÁ

Ryder Hesjedal

RÚSSIA

Denis Menchov


jul 25 2012

Treino olímpico

Horner, Cavendish e Millar

Os ciclistas olímpicos da equipe britânica Mark Cavendish (o baixinho, no meio), Chris Horner e Davi Millar treinaram ontem em Londres e depois fizeram uma pausa para o café.