BRT: empresa foi alvo da Lava Jato

23 de setembro de 2016

Vencedora do segundo lote para a construção do BRT em Campinas, a empresa Construcap CCPS Engenharia e Comércio foi alvo em julho deste ano, da Operação Abismo – a 31ª fase da Operação Lava Jato.

A empresa integra o Consórcio Novo Cenpes, que é investigado pelo pagamento de pelo menos R$ 39 milhões em propinas na contratação das obras do Cenpes (Centro de Pesquisas da Petrobras), no Rio de Janeiro. Um dos proprietários da empresa chegou a ser preso temporariamente. A PF (Policia Federal) diz ter identificado repasses da Construcap para o esquema de lavagem de dinheiro na Petrobras. A empresa informou por meio da assessoria de imprensa que “não se pronuncia sobre processos em andamento”.

A Construcap ficou com o segundo lote da licitação do BRT – o sistema de corredores exclusivos de ônibus cujo valor inicial foi orçado em R$ 540 milhões. Neste lote, está prevista a segunda fase do Corredor Campo Grande e compreende os trechos II, III e IV. Esse trecho contempla a ligação da Vila Aurocan até o Terminal Itajaí, totalizando 13,6 km. A empresa saiu vencedora por apresentar o preço mais baixo, de R$ 195,8 milhões.

A Secretaria de Administração de Campinas informou que, neste momento, a empresa é “apenas uma das credenciadas” e que agora será submetida a verificações técnicas e jurídicas.
“No momento em que se der a assinatura do contrato a empresa terá de apresentar atestados de idoneidade e se não fizer isso, poderá ser impedida”, informou a Prefeitura de Campinas.

Texto: Tote Nunes

Jonas vira foco do debate

23 de setembro de 2016

O prefeito Jonas Donizette (PSB) como era esperado virou alvo dos demais candidatos a prefeito – Marcio Pochmann (PT), Artur Orsi (PSD) e Dr. Hélio (PDT). Eles atacaram a atual gestão fazendo perguntas diretas a ele e quando não podiam – falavam de assuntos que poderiam afetar diretamente o atual prefeito.

Jonas, porém, não veio só para apanhar. Ele bateu também. Disse que Campinas era administrada por secretários gafanhotos – numa referência à gestão investigada de Dr. Hélio (que perdeu o cargo de prefeito após as denúncias de corrupção em seu governo). Ele também não perdeu a oportunidade de dizer que Pochmann é um forasteiro da cidade. Disse que o petista é ausente e ainda engana a população ao dizer que não irá optar pelo salário de prefeito: “O seu salário é muito maior”. O prefeito ainda atacou Orsi falando que ele votou favorável ao aumento do subsídio de vereadores (que acabou sendo cancelado).

Pochmann apresentou cansaço no debate. Mas também deixou claro que o seu alvo era o atual prefeito. Criticou vários serviços e disse que a cidade não pode continuar sendo administrada por um teco-teco. O petista ao ser questionado por corrupção disse que quer resgatar um novo PT e aproveitou para recuperar a memória de Toninho – prefeito do PT que foi assassinado em 2001, quando exercia o cargo de prefeito.

Artur Orsi sumiu do debate – diferentemente da Câmara quando é incisivo em suas posições, no debate da Band optou por um tom mais ameno – que não se identifica com ele. O que chamou atenção foi o fato de se negar a chamar o prefeito de Jonas e sim de Donizette. O que Jonas respondeu: Artur Casseb.

Dr. Hélio atacou o atual prefeito que, por sua vez, encarava o Dr. Hélio com olhares longos, e chegou a ironizar a candidatura do pedetista. “Perguntam para mim porque ainda é candidato”, dizem Orsi.

No geral, os candidatos não mostraram grandes propostas ou novidades.

Jonas chega para debate

23 de setembro de 2016

O prefeito Jonas Donizette (PSB) acaba de chegar à Band para o debate. Ele chegou às 21h58 e comentou sobre a importância desse tipo de evento. “Estou muito feliz porque a Band manteve uma tradição na realização desse debate entre os candidatos”, disse ele. O debate vai reunir os quatro candidatos que têm representação mínima de nove parlamentares na Câmara Federal – casos de Artur Orsi (PSD), Hélio de Oliveira Santos (PDT), Jonas Donizette (PSB) e Marcio Pochmann (PT). Às 22h24 a TV Bandeirantes apresenta o “pré-debate” – um programa que vai apresentar as regras e fazer projeções sobre que pode ocorrer no confronto.

Dr. Hélio chega para o debate

23 de setembro de 2016

Hélio de Oliveira Santos (PDT) acaba de chegar ao prédio da Band para o debate de logo mais entre os candidatos a prefeito de Campinas. E garantiu que vai ser candidato. “Existe uma boataria por aí dizendo que eu não sou, mas eu sou candidato sim”, reforçou. Agora só falta o prefeito Jonas Donizette (PSB). O debate começa às 22h30.

Candidatos começam a chegar

23 de setembro de 2016

Os primeiros candidatos a chegar ao prédio da Band para o debate de logo mais foram Artur Orsi (PSD) e Marcio Pochmann (PT). Os dois chegaram quase no mesmo horário, pouco depois das 21h. Pochmann desceu do carro e conversou com militantes na rua, antes de entrar. Dr. Hélio (PDT) e Jonas Donizette (PSB) são aguardados para qualquer momento.

Mais antigos »