Fila de exame para colonoscopia tem 900 pessoas

19 de dezembro de 2014
A Secretaria de Saúde de Campinas tem uma demanda reprimida de 900 pessoas na fila por um exame de colonoscopia. A lista aumentou nos últimos meses porque um aparelho na Policlínica 3 está parado por falta de médico. A profissional que fazia o exame – necessário para detectar, por exemplo, câncer do intestino – entrou em licença gestante e não teve reposição. 
Segundo o secretário de Saúde, Cármino de Souza, a substituição do médico não é simples  já que o exame é um procedimento de risco ao paciente. “Do ponto de vista operacional só conseguiremos colocar em funcionamento esse aparelho da Poli em janeiro”, ressaltou. A
Poli 3 irá disponibilizar 100 exames mensais. Atualmente são feitos 110 procedimentos no Hospital Mário Gatti e outros 150 no Hospital Ouro Verde.
Com a volta do funcionamento do equipamento da Poli 3 e com o aditamento do atual convênio com o Hospital Ouro Verde para que a unidade passe a oferecer mais 150 procedimentos por mês, o sistema municipal de Saúde irá fazer 510 procedimentos mensais.
A recomendação para o exame é que todo adulto com mais de 50 anos faça o exame a cada cinco anos. O secretário explicou ainda que não há espera para o paciente que tem histórico familiar de câncer de cólon ou suspeita da doença. “
A fila não é absurda para uma população de 1,2 milhão de habitantes. Temos resolvido os problemas e vamos zerar essa demanda em até 4 meses”, disse. “Precisa de ação se não a fila vai crescer”, disse uma integrante do Conselho Local de Saúde. 

Ao ser diplomada no TSE, Dilma defende Petrobras e condena corrupção

19 de dezembro de 2014

A presidenta Dilma Rousseff saiu hoje (18) mais uma vez em defesa da Petrobras, e conclamou a população a firmar um pacto contra a corrupção e afirmar que o crescimento do país vai se acelerar “mais rápido do que alguns imaginam”. Em discurso na cerimônia de diplomação pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ela disse também que cabe aos eleitos governarem bem e, ao segundo colocado, exercer o papel de oposição da melhor maneira possível. “Como eleição democrática não é uma guerra, não produz vencidos”, declarou.

Dilma Rousseff discursou logo após receber o diploma – que a habilita a ser empossada no dia 1º de janeiro – das mãos do presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Dias Tóffoli. Em uma fala voltada a promessas de ações conceituais, de como pretende iniciar o seu segundo mandato, ela fez questão de repetir palavras como “novo”, “mudança” e “esperança”.

Fonte: Agência Brasil

 

Mais de 90 idosos por mês sofrem violação de direitos em Indaiatuba

19 de dezembro de 2014
Em média, 92 idosos são vítimas de violação de direitos por mês, em Indaiatuba. São praticamente três casos por dia. O dado foi divulgado pelo Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), da Prefeitura de Indaiatuba, com exclusividade ao Blog da Pimenta.
De acordo com a diretora do Departamento de Proteção Social Especial do Creas, Sandra Maria de Morais, a maioria dos casos é de maus tratos (incluindo agressões físicas), negligência e uso indevido do benefício financeiro (pensão ou aposentadoria) da vítima por filhos e netos.
Os casos chegam ao Creas por meio de denúncias de vizinhos, de parentes, da Promotoria, do Disque 100, da Secretaria Nacional de Direitos Humanos, e dos próprios idosos, quando estes não são dependentes.
“Há casos de agressões físicas e psicológicas; de negligência, quando o idoso não recebe alimentação, ajuda para fazer a higiene, nenhum tipo de cuidado”, revela Sandra. “É muito comum o conflito familiar por interesse pelo benefício financeiro do idoso. Em geral, um filho denuncia o outro que usufrui do dinheiro da vítima porque ele é que quer ficar com o benefício”, acrescenta.
A diretora revela, ainda, que os agressores não são apenas pessoas de baixa renda. Há casos em que os filhos ou netos, mesmo com boa condição financeira, simplesmente não querem cuidar dos pais ou avós idosos e passam a negligenciar na atenção a eles e até a agredi-los.
“A maioria desses familiares quer colocar o idoso para viver num abrigo (asilo), mas faltam vagas nas unidades que recebem subvenção (ajuda financeira) da Prefeitura e o custo das clínicas geriátricas particulares é muito alto, cerca de dois mil e quinhentos reais por mês”, informa a diretora.
Sandra explica que, quando um idoso é atendido por um abrigo que tem convênio com a Prefeitura, o benefício (aposentadoria ou pensão) fica com a entidade. Segundo ela, isso está previsto no Estatuto do Idoso.
Apesar da renda dos idosos, da ajuda financeira da Administração Municipal e da comunidade de um modo geral, por meio de doações e eventos beneficentes, a diretora afirma que as instituições não têm capacidade para atender a demanda porque já não há mais espaço físico para ampliação. “Então, há fila de espera”, informa.
“Só que o abrigo tem que ser o último recurso”, destaca a diretora.
Segundo Sandra, quando um caso de violência contra idosos chega ao Creas, primeiramente, a família é convocada. “Nosso principal trabalho visa o fortalecimento do vínculo familiar. Para isso, prestamos atendimentos psicológico e de assistência social. O caso é monitorado por meio de visitas no domicílio da vítima, que também recebe acompanhamento médico. Em último caso, quando não há possibilidade do convívio com a família, encaminhamos o idoso para um abrigo”, explica.
Em razão da falta de vagas em abrigos conveniados, atualmente, a Prefeitura custeia a permanência de quatro idosos, que foram vítimas de violação de direitos, em clínicas particulares do município.  “Se for necessário, nenhum idoso fica sem abrigo. A Prefeitura custeia a despesa com a clínica particular”, afirma. Ao todo, há 11 clínicas privadas na cidade.
Além de reforçar a importância do vínculo familiar, Sandra faz um apelo: “É importante educar as crianças, adolescentes e jovens para que, no futuro, eles não se tornem os agressores de seus pais ou avós.”
A diretora ainda faz uma revelação mais dolorosa: muitos casos de violência e/ou negligência ficam apenas nas estatísticas porque, ainda que em decorrência de problemas de saúde, muitos idosos vão a óbito.
Por isso, segundo ela, também é feito um trabalho de busca ativa, inclusive, junto a postos de saúde, para identificar idosos em situação de risco.
OUTRAS PROVIDÊNCIAS
Para atender os casos de violência, de carência e os que vivem sozinhos por não ter familiares, o prefeito Reinaldo Nogueira (PMDB) informou, em entrevista exclusiva ao Blog, que – nos próximos dois anos do seu mandato – construirá um abrigo municipal para idosos. O prefeito também afirmou que construirá uma creche para os idosos que têm família, mas passam o dia sozinhos e precisam de cuidados.
SERVIÇO:
Denúncias de violência contra idosos podem ser informados ao Disque 100, que funciona 24 horas. De qualquer telefone (fixo ou celular, independentemente da localidade), para entrar em contato com a Secretaria Nacional de Direitos Humanos, basta discar o número 100.
A ligação é gratuita e o sigilo é garantido.

 

Por Patrícia Lisboa
Blog da Pimenta

TV Câmara agora em sinal aberto

18 de dezembro de 2014

A partir desta sexta-feira (19/12) a TV Câmara Campinas passa, a operar em sinal aberto, digital.A partir de agora, a TV Câmara em Campinas será sintonizada no canal 61.3 UHF Digital. Para transformar em TV aberta, o custo passou de R$ 1,2 milhão para R$ 2,8 milhões.

A primeira transmissão na nova plataforma – que terá ainda o caráter experimental – será do Culto de Ação de Graças, evento que tradicionalmente encerra as atividades no legislativo de Campinas.

Assim que for encerrado o culto, que começa às 16h, a TV Câmara sairá do ar para ajustes nos transmissores e permanecerá assim durante o recesso parlamentar.

De acordo com a assessoria de imprensa da Casa de Leis, a expectativa é que a partir da primeira sessão ordinária do ano, marcada para 02 de fevereiro, o sinal esteja consolidado e a TV passe a operar ininterruptamente. Hoje, a TV Câmara usa o sinal a cabo da Net e chega a cerca de 70 mil moradias em Campinas. Com o sinal aberto, vai atingir as cerca de 400 mil residências cadastradas na cidade.

“Desta forma, o cidadão terá um instrumento eficiente para acompanhamento e fiscalização das atividades dos parlamentares”, aposta o presidente Campos Filho.

Campos diz que o sistema de canal aberto também será um importante mecanismo de participação política da população e de transparência dos trabalhos legislativos.

 

 

São Paulo vai multar excesso de consumo de água em até 50%

18 de dezembro de 2014

O governador Geraldo Alckmin anunciou hoje (18) multas para as pessoas que aumentarem o consumo de água nas cidades atendidas pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Quem aumentar o consumo em até 20% acima da média terá a conta elevada em 20%. Aqueles que aumentarem o consumo acima de 20% da média terão a conta acrescida em 50%.

As medidas serão implementadas em janeiro e terão impacto nas contas a serem cobradas em fevereiro de 2015. Pessoas que precisem aumentar o consumo, por razões como aumento da família, ou do número de clientes de um estabelecimento comercial, poderão, por meio de formulário, pedir a retirada da multa à Sabesp.

De acordo com o governador, a meta é conseguir, com as medidas, que o estado reduza o consumo de 2,5 metros cúbicos (m³) de água por segundo no estado. Clientes que consomem até 10 m³ por mês não serão multados.

Além das multas, o governador anunciou que a Sabesp irá distribuir gratuitamente caixas d’água nos 31 municípios que atende na região metropolitana de São Paulo. Serão atendidos clientes com renda familiar de até três salários mínimos, que morem em áreas de vulnerabilidade social, e que tenham problemas de falta d’água. Cerca de 10 mil consumidores deverão receber caixas d’água de 500 litros.

O governo manteve ainda, por mais um ano, os bônus para quem reduzir o consumo. Kits para economia de água – quatro válvulas de redução de vazão para serem instaladas nas torneiras – serão distribuídos gratuitamente para todos os consumidores do estado, e serão entregues pelos profissionais que fazem a leitura do relógio de consumo de água.

Fonte: Agência Brasil

 

Mais antigos »